Feijão: Mercado mais calmo e empacotadores com dificuldade para encontrar produtos de melhor qualidade

Publicado em 26/05/2015 16:00
109 exibições Imprimir

Típico da segunda-feira, o mercado ontem foi mais calmo. No entanto, os empacotadores permanecem com sérias dificuldades para encontrar feijões de melhor qualidade. As marcas que têm maior volume de venda enfrentam, consequentemente, um desafio ainda maior. No Paraná, na região de Cornélia, estima-se que a área plantada foi apenas 25% de igual período do ano passado. Assim, deverá ser colhido naquele pólo não mais do que 100 mil sacas. Na região de Castro, os produtos notas 7/7,5 oscilam entre R$ 115,00/120,00 e os raros nota 8 chegam a R$ 130,00. No Mato Grosso, os produtores estão atentos, pois começa a haver forte procura. Os preços oscilam entre R$ 130,00/140,00 para o Branquinho recém-colhido. Em Goiás, próximo a Rio Verde, tem-se registrado pequenas ofertas que chegam a ser negociadas entre R$145,00/150,00.

Bolsa de feijão do Brás





Saiba mais sobre o mercado de feijão no informativo da Correpar SÓ FEIJÃO
Fonte: Correpar

Nenhum comentário