SP: Safra de grãos 2015/16 deve ser maior, aponta IEA

Publicado em 29/01/2016 18:01
127 exibições

O acompanhamento inicial da safra paulista de grãos 2015/16 para as culturas de algodão, amendoim, arroz, feijão das águas, milho e soja indica queda de 0,8% na área cultivada. No entanto, é esperado um aumento de 3,7% na produção e de 4,5% na produtividade, quando comparadas com o final da safra 2014/15, informa a Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, por meio do Instituto de Economia Agrícola (IEA/Apta). O levantamento, realizado entre 3 e 25 de novembro de 2015, em parceria com a Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (Cati), apresenta os indicadores gerais da evolução da Agricultura Paulista. 

A safra de Café Beneficiado poderá atingir 5,04 milhões de sacas de 60 kg, o que representa uma expansão de 23,4% frente à estimativa anterior. O expressivo incremento da quantidade a ser colhida deve-se fundamentalmente à recuperação da produção e da produtividade no cinturão cafeeiro de Franca, no qual se espera colheita de 1,86 milhão de sacas. Tal avanço na expectativa de produção regional decorre das condições climáticas favoráveis e do pegamento e desenvolvimento dos frutos. Contudo, esse cenário otimista deve ser encarado com cautela, pois o levantamento de novembro ocorre em fase muito precoce de pegamento dos frutos; momento em que são frequentes os veranicos que podem ocasionar queda de chumbinhos, afirmam José Alberto Angelo, Carlos Bueno, Celma Baptistella, Denise Caser, Felipe Pires de Camargo, Mário Olivette e Vagner Azarias Martins, pesquisadores do IEA responsáveis pelo artigo. 

Os números do segundo levantamento da safra 2015/16 de Feijão das Águas apontam para aumento de 17% na área plantada, 25,9% na produção (122,3 mil toneladas) e de 7,7% de rendimento em comparação com a safra anterior. Um dos fatores que podem ter contribuído para esse aumento de área na safra atual foram os preços recebidos pelos produtores, 75% maior na época de plantio (setembro), em relação ao mesmo período de 2014. 

Os resultados do levantamento do Milho de Primeira Safra apontam quedas de 3,7% na área cultivada; o incremento de 3,8% na produtividade, em relação a 2015, garante que a produção praticamente não seja alterada (- 0,1%). Essas estimativas contabilizam o Milho Irrigado. Os EDRs de São João da Boa Vista, Itapetininga e Itapeva possuem a maior área destinada a cultura do Milho de 1ª safra no Estado, com 134,5 mil hectares, equivalente a 30,3% da área total.   

A previsão da 1ª safra 2015/16 de Soja no Estado de São Paulo indica ligeira redução de área plantada de 0,4% e um aumento na produção de 7% em relação à safra anterior, com previsão de serem colhidas 2,4 milhões de toneladas do grão. Esse aumento na produção é por conta dos ganhos em 7,4% na produtividade. Para o amendoim, as estimativas indicam o aumento de 1,8% na área plantada, com destaque para o comportamento do EDR de Tupã, que registra aumento de 69%. Já para a produção, as previsões apontam ganhos de 5,8%, refletindo o incremento de 4% na produtividade média do Estado. 

Resultados Finais da Safra Agrícola 2014/15 

Os números finais da safra da cana-de-açúcar apontam pequeno aumento de área (0,8%); em relação a produção de 436,3 milhões de toneladas, constatou-se elevação de 8%, influenciada pela produtividade de 6,7%. Os dados demonstram que os melhores volumes de chuva contribuíram para a elevação no rendimento por hectare em diferentes níveis nas principais regiões produtoras. Em termos de acréscimos percentuais, pode-se destacar os EDRs de Piracicaba (21%), Presidente Venceslau (18,4%), São João da Boa Vista (17,2%) e Itapetininga (16,9%), com o total geral do Estado sendo da ordem de 6,7% superior. Essas condições propiciaram o aumento dos volumes produzidos, visto que a área em produção se manteve praticamente inalterada (1,2%). 

O volume total estimado para a cultura da laranja foi de 295,36 milhões de caixas, 1,6% superior ao obtido em 2014. As condições climáticas colaboraram para o ganho de produtividade de 3,3%. Esses números incluem tanto as frutas comerciais, quanto os frutos provenientes de pomares não expressivos economicamente, e as perdas relativas ao processo produtivo e ao de colheita. As condições climáticas - maior índice pluviométrico e aumento da temperatura, pouco acima da média do ano - colaboraram para o desenvolvimento da cultura, que levou a ganhos de produtividade da ordem de 3,3%. Estima-se produtividade agrícola de 27.227 kg/ha, equivalente a 1,82 cx/pé ou 667 cx/ha. 

O Estado de São Paulo é o principal produtor nacional de tomate envarado (para mesa). Em 2015, a área ocupada com esse produto foi de 8,2 mil hectares, 0,7% maior do que o ano anterior, e o volume produzido 2,5% maior (604,4 mil toneladas), sendo a produtividade 1,8% maior que em 2014. A região Sudeste do Brasil contribui com 54,4%, a região Sul com 23,4% e o Nordeste com 22% do total nacional. 

As previsões e estimativas de safras agrícolas, elaboradas pelo IEA, em parceria com a Cati, atendem as orientações do governador Geraldo Alckmin de oferecer informações substanciosas e trabalhar em sintonia com o setor, afirma o secretário de Agricultura e Abastecimento, Arnaldo Jardim. “Os dados sobre o aumento de produção e produtividade de cana-de-açúcar representam um alento para um setor que é estratégico para o Estado e o País. Aparentemente, o caminho para superação da crise que atingiu o setor nos últimos anos está se delineando. Essa informação, aliada às perspectivas de aumento na produção de grãos, geram a expectativa positiva de que a agricultura continuará segurando as pontas da economia em 2016”, destaca o titular da Pasta. 

Para ler o artigo na íntegra e conferir as tabelas, clique aqui
 

Tags:
Fonte: IEA/APTA

Nenhum comentário