Boi: Alimentação do gado deve ser suplementada durante estações frias

Publicado em 31/05/2012 11:07
1310 exibições Imprimir
Produtores podem usar cana-de-açúcar ou feno para substituir pasto
Apesar do benefício trazido pelas precipitações e temperaturas próximas da média neste outono, o produtor de leite e carne deve ficar atento para a necessidade de suplementar a alimentação do gado neste período.O alerta é do pesquisador do Instituto Agronômico do Paraná (Iapar) José Lançanova. Nesse período o pasto fica ralo, falta comida para o gado pela própria redução da produção da forragem de verão, explica o especialista.

O pasto supre boa parte das necessidades do animal no período de outubro, no final de abril, mas depois dessa época começa a escassear. O produtor tem que contornar a situação com comida no cocho, um volumoso, que pode ser cana-de-açúcar, silagem ou feno, explica o pesquisador. Ele diz que a escolha deve levar em conta os fatores regionais e os objetivos do produtor. Para a produção de leite é necessário uma quantidade maior de ração e uma silagem para fazer o balanceamento da dieta. Novilhas exigem menos alimentos, reforça.

Para o Norte e Noroeste do Paraná, Lançanova acredita que a cana é uma boa opção, em virtude da presença de usinas e canaviais.Já para o Centro-Sul, é possível ter pastagens no inverno, como aveia e azevém. Ainda assim não dá para dispensar a suplementação. A aveia tem 15% em  média de matéria seca e muita água. É preciso dar um volumoso e complementar com horas de pastejo, que varia de acordo com a disponibilidade de alimento, esclarece.


Prevenção

José Cripa, produtor em Francisco Alves, noroeste do estado do Paraná, adotou a silagem para passar os seis meses de outono e inverno e acredita que sobrem 10 carretas. Cripa tem dois alqueires, onde 27 vacas produzem 270 litros por dia, média que pretende aumentar com o volumoso que produziu durante o verão. De abril a setembro, ele alimenta o gado apenas com silagem, porque o pasto cresce muito pouco. A silagem é um pouco cara, mas pior que isso é ver o gado sem comida, resume. O certo, segundo Cripa, é se preparar com muita antecedência. No final de agosto do ano passado ele plantou milho e sorgo para garantir o alimento para os animais. Quando a gente tá saindo do inverno já tem que pensar no outro, orienta.

Com informações do Globo Rural On-line
Por: Thaís Jorge
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário

QUER DEIXAR SEU COMENTÁRIO?

Se você já é cadastrado faça seu login ou cadastre-se no Notícias Agrícolas para poder deixar comentários.