Suíno Vivo: Cotações sobem em São Paulo e Rio Grande do Sul nesta 2ª feira

Publicado em 22/02/2016 18:10
123 exibições

Novas altas foram registradas para o suíno vivo nesta segunda-feira (22). Desta vez, as cotações subiram em São Paulo e Rio Grande do Sul, após encerram a última semana com valorização em grande parte das regiões. Em outras praças de comercialização, as referências não foram atualizadas.

De acordo com dados da APCS (Associação Paulista de Criadores de Suínos), os negócios em São Paulo devem ocorrer entre R$ 65 a R$ 66/@ - o mesmo que R$ 3,47/kg a R$ 3,52/kg. Na última semana, grande parte da comercialização fechou em R$ 65/@, portanto a tendência é de alta para os próximos dias.

Já na região sul, a ACSURS (Associação dos Criadores de Suínos do Rio Grande do Sul) divulgou sua pesquisa semanal, que aponta a cotação média. Desta vez, os preços médios pagos aos independentes teve alta de R$ 0,15 e fechou em R$ 3,29/kg. Já o valor da saca de milho teve uma leve redução e ficou em R$ 38 por saca na média estadual.

Em entrevista ao Notícias Agrícolas, o presidente da ACCS (Associação Catarinense dos Criadores de Suínos) , Losivânio de Lorenzi,  aponta que a retomada de preços se deve a redução na oferta de animais disponíveis. No estado, os produtores passaram a oferta animais leves e já refletiu nos preços, visto que na última semana houve o acréscimo de R$ 0,25 nas cotações.

"Os suinocultores que vinham comercializando em um peso entre 105 a 115 quilos, quando viram que os preços começaram a cair semanalmente e os custos aumentando, começaram a ofertar animais mais leves para fazer um giro financeiro dentro da propriedade. Só que isso se intensificou tanto que sobrecarregou a oferta no mercado", explica Lorenzi.

» Assista a entrevista na íntegra com o presidente da ACCS, Losivânio de Lorenzi

A Scot Consultoria também aponta a redução da oferta como um dos fatores para a retomada de preços, visto que não houve retomada para o consumo. “Para o curto prazo, a expectativa é que o mercado se mantenha no mesmo patamar, porém reduções nos preços não estão descartadas, visto a apatia do consumidor final”, aponta.

Exportações

O Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) divulgou nesta tarde, números parciais de embarques de fevereiro para carne suína in natura. Em 13 dias úteis, foram exportados 31,5 mil toneladas, com média diária de 2,4 mil toneladas. Em relação ao mesmo período de 2015, houve um crescimento de 98,5% se comparado os embarques por dia. Em receita, os embarques somam US$ 55,4 milhões.

» Confira na íntegra as cotações para o suíno vivo

Tags:
Por: Sandy Quintans
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário