Alckmin proíbe ato pró-Dilma na Paulista e garante segurança para o dia 13

Publicado em 08/03/2016 16:03
232 exibições

Em entrevista à Jovem Pan, o governador de São Paulo Geraldo Alckmin fala que a segurança estará garantida nas manifestações do dia 13/03: “Todas as medidas estão sendo tomadas. Havia uma solicitação para ter outra manifestação no sentido contrário e nós dissemos que no mesmo local não pode. Esse pleito a favor do impeachment, contra a corrupção, já estava agendado há mais de um mês. (...) É direito constitucional a liberdade de manifestação, de expressão, e é dever do poder público garantir a tranquilidade à manifestação da população”.

Com as investigações da Polícia Federal em relação ao ex-presidente Lula, Alckmin comenta: “O Lula não devia usar subterfúgios para fugir da Justiça, temos que dar o exemplo. As instituições cumprem seu papel e todos são iguais perante a lei. Quem foi presidente, governador, prefeito tem até mais responsabilidade, dever que o cidadão comum, porque conhece a lei”.

Sobre o anúncio do fim da crise hídrica, o governador garante que a pressão já foi regularizada em todos os lugares e que com as novas obras é esperado que nenhuma outra crise ocorra: “Quando nós dissemos que passou o estresse hídrico, a chamada crise, é porque nós regularizamos a pressão. A válvula reguladora de pressão voltou ao nível normal anterior a crise. Tínhamos nessa mesma época, dia 08/03, praticamente 6% nos reservatórios de São Paulo. Hoje já passamos de 40%. (...) Ano que vem entra em operação o novo sistema de água que é do São Lourenço. Estamos trazendo 6,4 m³/s do rio São Lourenço, água nova para São Paulo, o que equivale a mais de 2 milhões de pessoas. Também ano que vem, a ligação do Paraíba com o Cantareira, que pode chegar a 8m³/s além do rio Itapanhaú. (...) Ficaremos com um sistema bastante robusto e preparado para essas mudanças climáticas, quando tem seca tem muita seca, e quando chove também é de maneira intensa”.

Leia a notícia na íntegra no site da Rádio Jovem Pan

Fonte: Rádio Jovem Pan

1 comentário

  • Welbi Maia Brito São Paulo - SP

    Ao vetar o ato do PT em defesa de Dilma e de Lula na Av. Paulista domingo, onde ocorrerá o ato pelo impeachment e contra a corrupção, além de evitar um confronto, que certamente ocorreria, o governador Geraldo Alckmin cumpre a Constituição do Brasil. Aquela que o PT e Lula não assinaram. O Artigo 5º Inciso XVI, não permite que uma reunião seja feita no mesmo local em que outra já está previamente marcada.

    3
    • GILVAN VIANA QUERIROZBONITO - BA

      sensatez! ficar incitando confrotos não tras nada de bom pra nossa sociedade. o PT se diz tão democratico e permite que alguns dos seus integrantes fiquem conclamando guerra. QUE DEMOCRACIA É ESSA?

      2
    • PAULO ROBERTO RENSIBANDEIRANTES - PR

      NÃO É DEMOCRACIA...É EXASPERAÇÃO !!! ... QUE LEVA AO ESTADO DE CÓLERA !!

      1