Soja em Chicago se recupera com clima desfavorável na América do Sul

Publicado em 29/01/2016 18:56
1386 exibições

Para quem imaginou que o anúncio de cancelamento de 395 mil toneladas de compras chinesas da soja norte-americana poderia abalar o mercado e colocar Chicago em rota  descendente para os preços, se surpreendeu com o comportamento das cotações nesta sexta-feira (29). A soja praticamente recuperou toda a perda registrada na sessão anterior  e fechou com alta de 13 pontos nos principais vencimentos. Março/16  encerrou cotado a US$ 8,81 com  alta de 13,75 , Maio/16 subiu 13,25 pts cotado a US$ 8,83 e Julho fechou em US$8,89 com alta de 13,25 pts.

O clima na América do Sul foi o grande responsável pelo direcionamento das cotações em Chicago, explicou o analista de mercado e consultor Carlos Cogo em entrevista ao Notícias Agrícolas. O plantio da safra 2015/16 de soja na Argentina está virtualmente encerrado mas os efeitos do clima seco em importantes regiões produtoras já despertam preocupação. “Existe uma falta de chuvas , que se arrasta por mais de uma semana e atinge toda a região do pampa úmido argentino, que concentra 80% da área de soja e isso gera preocupação em relação à oferta naquele país”.

No Brasil, o clima também tem sido motivo de preocupação com atraso na colheita e incerteza em relação à produtividade média das lavouras. Fator que também acabou pesando sobre as negociações nesta sexta-feira em Chicago.

 E segundo Carlos Cogo, o clima na América do Sul ainda será fator de direcionamento para os preços em Chicago durante todo o mês de fevereiro.

Para ele, a disputa por área entre soja e milho nos EUA só deverá influenciar os preços a partir de Março, apesar das especulações sobre o tema já terem começado. “ Esse assunto não tem capacidade para mexer nos preços em Chicago a não ser que realmente venha algum número muito surpreendente das primeiras intenções de plantio nos EUA , como por exemplo, recuo das áreas tanto de soja quanto de milho” concluiu o consultor.

No balanço semanal, a soja em Chicago encerrou em alta. O vencimento março/16 teve um incremento de 0,66% em relação à última sexta-feira (22) e o contrato maio/16 subiu 0,83% , conforme apurou o economista do Notícias Agrícolas, André Lopes.

 

 

Mercado interno

Já no mercado interno os preços semanais registraram recuo em várias praças comercializadoras com destaque para São Gabriel do Oeste – MS que encerrou a semana com preços 4,29% menores que na última sexta-feira(22) . A exceção ficou para a soja negociada em Jataí-GO que teve um incremento de 0,49% nas cotações.

 

 

Segundo Carlos Cogo, com o avanço da colheita em várias regiões produtoras - Mato Grosso registrando 8% de área colhida e Paraná atingindo 5 a 6 % era de se esperar um recuo nos preços internos.

No entanto, o anúncio feito hoje pelo Banco do Brasil de liberação a partir da próxima segunda-feira (01) de um volume de R$ 10 bi para o pré-custeio, pode mudar todo esse cenário de pressão nas cotações. “Havendo o recurso efetivamente a partir de segunda-feira, isso diminuiria a necessidade de vendas por parte dos produtores que utilizariam esses recursos para adquirir os insumos da próxima safra, aproveitando o bom momento de relação de troca, tanto para a soja quanto para o milho”. Sem pressão de venda, os preços da soja no mercado interno poderiam ficar sustentados.

Mas como lembrou o consultor, é preciso esperar pra ver se realmente esses recursos estarão liberados e principalmente, se o produtor terá acesso a estes financiamentos, levando em conta que o banco será mais exigente em termos de garantias. Para mais detalhes sobre o mercado da soja , assista à entrevista com Carlos Cogo

Tags:
Fonte: Notícias Agrícolas

1 comentário

  • Dalzir Vitoria Uberlândia - MG

    Claro que a safra brasileira será levemente inferior a 100 milhoes de tons... mas devemos lembrar que, ainda assim, sera maior que a anterior... devemos lembrar tambem que com safras normais, demanda normal, mercados abastecidos, economias de lado, o preço em Chicago fica baixo e nao sobe.... Os preços subiram na sexta como acontece na maioria dos ultimos dias uteis do mes... isso se repete há muito tempo... e quer dizer "movimento especulativo dos fundos".

    5
    • EZIO ANTONIO SEABRAUBERABA - MG

      Dalzir o que voce esta sabendo sobre essa palhaçada do Banco do Brasil exigir licenciamento para pré custei-o .50% não conseguiu fazer o CAR .os produtores estão perdidos.conenta

      0
    • DALZIR VITORIAUBERLÂNDIA - MG

      Sr Ezio,ví sua insatisfação em comentário mas no Brasil é assim mesmo...pra ajudar o produtor rural aparecem poucos mas para criar normas..leis...empecilhos..picuinhas...mentiras técnicas sem base de pesquisa está cheio...ou seja só no R... do produtor... E as lideranças onde estão!!!! Sindicatos!!!! Aprosoja!!!! só conversa pra boi dormir...

      0
    • PAULO ROBERTO RENSIBANDEIRANTES - PR

      Senhores, o "mercado" é regido por "n+1" variáveis. Como fazer para tornar variáveis em invariáveis? Num comentário o Sr. Liones falou sobre certas particularidades da China que poucos têm conhecimento e, as particularidades daquele país não se restringem as citadas pelo Sr. Liones. Alguns estudos sobre o livre mercado mostram a complexidade das "forças" que atuam nas relações comerciais e, essas "forças" estão em constante interdependência entre elas. Não existe "receita" no mercado livre, cada minuto há uma força diferente atuando na formação do preço.

      0
    • DALZIR VITORIAUBERLÂNDIA - MG

      Caro Rensi...tem um principio chamado lei de parreto...que diz que 20 % das variaveis interferem em 80% do resultado...e se aplicarmos isto a mercado oferta e procura interferem em 80% do mercado...logo os demais 80% interferem em 20% do mercado...e destes 80% tem um monte de chutadores que chutam com vontade..cada dia um chute de EFEITO(para dar impacto..embora falso) diferente...principalmente em entrevistas e informações escritas..portanto oferta e demanda mandam 80% logo o resto é muita balela e lenga lenga para explicar as bobagens que falam... Lembre o que escrevo a mais de um ano sobre a soja...com safras normais...demanda normal...consumidores abastecidos o preço da soja iria a 8 o buschel..e em todo este tempo os chutadores ah...vai a 12..ah vai a 13...ah agora voltou aos eu disse na fase inicial as chuvas nem sempre atrapalham o resultado..e por aí vai..fofoca e lero lero o tempo inteiro e o mercado ficou onde..então não precisamos inventar termos in english e nem mudar termos tipo principio ativo por moléculas...e sim usar simplicidade e conhecimento e competência para opinar sobre MERCADO...

      0
    • DALZIR VITORIAUBERLÂNDIA - MG

      Outra coisa levante os preços nos últimos dias úteis dos últimos doze meses e verás que sempre sobe e quando bate com final de trimestre então sobe mais ainda...pura especulação dos fundos para fechamento mensal e trimestral...seus executivos recebem por resultado..simples...

      0
    • DALZIR VITORIAUBERLÂNDIA - MG

      Observem que no dia de hoje vem sempre no vermelho...ou seja puramente artificial..me admira que muitos analistas de mercado convivendo com isto a tempo levem tanto tempo a aprender...ou não aprendem ou falam movidos a interesses..

      0
    • PAULO ROBERTO RENSIBANDEIRANTES - PR

      Sr. Dalzir não estou dizendo que suas previsões ou de quem quer que seja, estejam erradas. Sempre leio seus comentários e, eles têm uma única posição, concordo com seu argumento de que não é um "chutador",mas como um bom matuto, mantenho minha "barba de molho", prefiro ler previsões de mercado.

      0
    • DALZIR VITORIAUBERLÂNDIA - MG

      Caro Rensi...meus comentários tem posições claras e simples e são uma posição pessoal do vejo e sinto...ninguém lhe pediu para acreditar no que falo....é só ler depois checar o que escrevi com o que tem acontecido....lembro ainda que faço previsões passiveis de erros..afinal como todos não sou perfeito...mas não represento ninguém e ninguém me diz a touca que que vou usar..eu mesmo as defino...

      1
    • PAULO ROBERTO RENSIBANDEIRANTES - PR

      Acho que não consegui transmitir o meu pensamento, mas seria mais ou menos isso: Como não sou adepto aos números, tento me manter à distância das previsões, pois real, dólar, yuan, euro são "dinheiros" que estão muito longe da minha realidade. O "dinheiro" que uso dá "malemá pra pular uns córgos", ou seja parcas possibilidades. Por isso e outras coisas procuro me manter à distancia.

      0
    • DALZIR VITORIAUBERLÂNDIA - MG

      Caro Rensi...cada um faz como quizer...respeito posições pessoais...mas todo o planejamento sem números é igual a borboleta voando não sabemos pra ONDE!!!!logo números se usa para GERENCIAR e que sem números isto não é possivel...por isto que nosso país é igual a borboleta pois o planejamento e checagem do planejado e realizada é vaga só no gogó...outra coisa tenho o mesmo respeito ao varrador de corgo e os malemá..que tenho com qualquer executivo da avenida paulista...a pele e o pelo não conta e sim a pessoa...

      0
    • PAULO ROBERTO RENSIBANDEIRANTES - PR

      Aí está um ponto que vou discordar do Sr.. Não acredito que o Sr. João Santana (marqueteiro do planalto), tenha a capacidade de fazer algum planejamento. A Dilmadoida é campeã em lançar programas que "João Santana & Equipe" marqueteiam em suas mentes doentias. Os números que eles veem são os dólares que são depositados em suas contas no exterior. Enfim, embora concordarmos em várias coisas, às vezes aparece alguma discordância.

      0
    • DALZIR VITORIAUBERLÂNDIA - MG

      Caro Rensi...devemos ser autenticos e quando concordamos e discordamos de pontos de vista...isto faz parte de um bom convivio...sobre sua colocacao de discordar..leia o que escrevi e veras que nao divergimos no conteudo...mas o negocio do Santana e engrupir os bobos com matketing falso e o papel dele....burros os que acreditam...

      0