Prêmios de exportação de soja do Brasil sobem; filas aumentam nos portos

Publicado em 11/03/2016 07:26
192 exibições

logo mini reuters noticias

Por Reese Ewing

SÃO PAULO (Reuters) - Os prêmios para as exportações de soja do Brasil subiram ao longo da última semana, assim como a fila de embarcações a serem carregadas nos portos, elevando custos portuários no momento de pico da colheita, disseram agentes do setor de navegação e operadores nesta quinta-feira.

Os prêmios de exportação para soja dos principais portos do Sudeste, Santos e Paranaguá, subiram fortemente ao longo da última semana, com o Brasil entrando no pico de uma safra recorde estimada em 101 milhões de toneladas pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

Prêmios para exportações com pronto embarque subiram para entre 38 e 41 centavos de dólar por bushel frente aos contratos futuros para maio em Chicago, ante entre 24 e 28 centavos de dólar uma semana antes, disse a agência Certo nesta quinta-feira.

A alta nos preços spot para exportação teve reflexo semelhante em entregas até agosto.

"O real teve uma valorização significativa frente ao dólar desde a semana passada, então o único meio de manter a liquidez em vendas de exportação enquanto os preços em Chicago encontram-se estáveis é elevar os prêmios", disse o operador da Granos Corretora, Carlos Ronaldo D'Avalo.

O real valorizou-se mais de 15 por cento ante a moeda norte-americana desde meados de janeiro, e está em uma taxa de 3,625 real por dólar nesta quinta.

Analistas e agentes do setor de navegação disseram também que o aumento das filas e do tempo de espera para carregar os navios com soja nos portos gera pressão sobre os prêmios de exportação, para compensar esses custos.

O tempo de espera para navios chega a 57 dias em Santos e 47 dias em Paranaguá, disse um analista de grãos do CGD Group.

O custo de um navio Panamax esperando para ser carregado pode ficar entre 10 mil e 20 mil dólares por dia.

Tags:
Fonte: Reuters

Nenhum comentário