USDA: Expectativas indicam aumento nos estoques de soja dos EUA e leve redução na safra do Brasil

Publicado em 12/01/2016 09:00 e atualizado em 12/01/2016 10:09
1515 exibições

O USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) traz dois importantes boletins nesta terça-feira, 12 de janeiro, sendo um deles o mensal de oferta e demanda e o outro com a atualização dos estoques trimestrais na posição de 1º de dezembro no país. 

Para alguns analistas internacionais este é o mês mais importantes para os boletins do departamento, uma vez que é como se trouxessem a estimativa "final" para a produção do país, além dos estoques finais não só locais, mas também mundiais. 

Soja

No caso da soja, para Darin Newson, analista sênior da consultoria internacional DTN, três pontos são os que devem chamar mais atenção neste 12 de janeiro de 2016: o tamanho da safra do Brasil, os estoques finais da Argentina e as estimativas para as importações da China. 

Assim, o portal traz algumas expectativas para a oleaginosa, principalmente nos Estados Unidos. A safra 2015/16 está projetada em uma média de 108,4 milhões de toneladas, podendo trabalhar, porém, entre 107,64 milhões e 110,03 milhões de toneladas. Em dezembro, o número do USDA veio em 108,35 milhões. 

A DTN espera ainda um aumento nos estoques finais de soja nos EUA das 12,66 milhões de toneladas estimadas em dezembro para uma média de 12,82 milhões. As projeções, entretanto, variam de 11,7 milhões a 13,61 milhões de toneladas. 

Já entre os estoques mundiais da oleaginosa as expectativas trazem uma média de 82,5 milhões de toneladas, ligeiramente menor do que o número do mês passado de 82,6 milhões de toneladas. As projeções trabalham em um intervalo de 77,5 milhões a 84 milhões de toneladas. 

A consultoria não traz suas expectativas para os números das safras do Brasil e da Argentina. Já a Reuters fez um levantamento com alguns analistas internacionais e a média estimada ficou em 99,29 milhões de toneladas, com as projeções variando entre 98 milhões e 101 milhões de toneladas. 

Em dezembro, porém, o USDA projetou a produção brasileira em 100 milhões de toneladas e argentina em 57 milhões. 

Milho

Para a safra norte-americana de milho a DTN traz a aposta média de 346,65 milhões de toneladas, ligeiramente abaixo das 346,83 milhões de toneladas projetadas em dezembro. O intervalo das estimativas é de 343,58 milhões a 349,78 milhões de toneladas. 

Sobre os estoques finais dos Estados Unidos, a DTN espera algo entre 41,71 milhões e 47,88 milhões de toneladas, com uma média de 45,06 milhões, a qual, se confirmada, será menor do que o número reportado em dezembro de 2015 de 45,34 milhões de toneladas. 

Os estoques mundiais de milho, por sua vez, poderiam subir de 211,9 milhões para a média estimada de 213,1 milhões de toneladas. As projeções da DTN, neste caso, variam de 209,9 milhões a 221 milhões de toneladas. 

A pesquisa feita pela agência de notícias Reuters traz ainda uma expectativa para a safra de milho do Brasil de 81,05 milhões de toneladas, enquanto a última esimativa do USDA, no mês passado, foi de 81,5 milhões de toneladas. Para a Argentina, o número do USDA em dezembro foi de 25,6 milhões de toneladas. 

Estoques Trimestrais - Soja e Milho

O USDA, ainda nesta terça-feira, traz seus novos números para os estoques trimestrais dos Estados Unidos em 1º de dezembro de 2015. 

Para a soja, as expectativas do mercado variam de 70,49 milhões a 77,62 milhões de toneladas, com média de 73,97 milhões. Em 1º de dezembro de 2014, os estoques trimestrais norte-americanos foram reportados em 68,8 milhões de toneladas e, em 1º de setembro de 2015, eram 5,2 milhões de toneladas. 

No caso do milho, as projeções têm média esperada de 285,77 milhões de toneladas, com as expectativas oscilando entre 281,27 milhões e 299,74 milhões de toneladas. O USDA reportou, em 1º de dezembro do ano anterior, os estoques trimestrais dos EUA em 284,78 milhões de toneladas e, em 1º de setembro do ano passado, em 43,97 milhões de toneladas. 

Tags:
Por: Carla Mendes
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário