» visite o site do RuralBR
Notícias Agrícolas

Seja o porta-voz de si mesmo!

 
 
 
 
Publicado em 07/06/2013 14:11
Atualizado em 07/06/2013 18:01

DA REDAÇÃO: Plantio direto da cana-de-açúcar na palha gera benefícios ao produtor

Cana-de-açúcar: Últimas pesquisas na produção da cana no plantio direto na palha apontam para o aumento na produtividade em até 10 toneladas por hectare. Além disso, com a adoção do sistema, os produtores conseguem diminuir os custos de produção e não há a necessidade de queimar a palha.

O experimento do plantio direto da cana-de-açúcar na palha foi realizado pela primeira vez há 15 anos e só agora foi apresentado. A cana plantada de forma permanente foi desenvolvida pela Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA) em Ribeirão Preto (SP).

No plantio direto cultivado na palha o tamanho da cana é muito maior do que a convencional. Os resultados do experimento apontam que a adoção do sistema aumenta a produtividade em até 10 toneladas por hectare, diminui os custos para o produtor e não há a necessidade de queimar a palha, que é deixada na terra, fornecendo nutrientes. O solo também não precisar ser preparado e o produtor economiza com fertilizantes.

“Essa agricultura tem um alicerce embasado em 3 aspectos: O primeiro é o mínimo possível de distúrbio na superfície do solo, ou seja, o mínimo de revolvimento do solo, o que confere benefícios econômicos, agronômicos e ambientais; o segundo é a adoção da rotação de culturas, já que essa prática não exige a preparação do solo, mas se não for associada a rotação de culturas o produtor não irá obter sucesso. O terceiro aspecto é controle de trafego, se o rodado passar sempre no mesmo local da área de plantação os problemas de compactação do solo diminuem”, explica o Agrônomo da APTA, Delizart Bolonhezi.

Em 2014 começa a proibição da queima da cana no estado de SP, com o plantio direto, a técnica se torna uma alternativa aos produtores, uma vez que a cana é colhida crua e de maneira sustentável. Algumas usinas já estão adotando o sistema e gostando do resultado. “Hoje o empresário está preocupado com a sustentabilidade por motivos de mercado porque ser sustentável traz um valor agregado, como facilidades em negociações financeiras nos bancos, e é muito importante atualmente a empresa estar enquadrada dentro da área de sustentabilidade”.

Delizart completa afirmando que não adianta falar em sustentabilidade para o produtor se ele estiver com as contas no vermelho: “O produtor tem que ser verde, mas também tem que estar com a conta bancária no verde e a proposta do plantio direto confere isso porque ela diminui a instabilidade nos anos de produção. O agricultor pode não produzir mais, mas ele gasta menos”.

Fonte: Notícias Agrícolas // João Batista Olivi, Daniel Morales e Paula Rocha
QUER DEIXAR SEU COMENTÁRIO?
Se você já é cadastrado faça seu . Ou cadastre-se no Notícias Agrícolas para poder deixar comentários.
COMENTÁRIOS

CARREGANDO
DALZIR VITORIA | UBERLÂNDIA - MG
Não tenho aqui o objetivo de sacrificar a EMBRAPA...mas mais uma vez as inovações não partem dela...como foi o chamado cultivo mínimo como foi chamado inicialmente o plantio de soja na palha..pois a EMBRAPA teve até hoje um papel no máximo REGULAR nas pesquisas de apoio ao produtor..embora tem alguns profissionais dedicados e extremamente competentes...mas a empresa não anda...é muito lenta...Assim foi a avicultura..suinocultura..maçã..soja..milho..ou seja empresas privadas com interesse no negocio é que denesvolveram as inovações...E tem mais falam na nova empresa de assitencia técnica e extensão rural criada e ligada a EMBRAPA..ora esta empresa existia e ainda existe em alguns estados onde a agropecuária é desenvolvida..falo de SC onde trabalhei nela durante 3 anos..a ACARESC..hoje Emater atua em todos os municípios do estado..desde a década de 60...a suiniocultura indústrial..a avicultura industrial..maçã..pêssego..ameixa..nectarina..soja..milho...etc teve o ponto de partida na ACARESC/ENATER..só para citar um exemplo o atual presidente da AURORA quando entrei na Acaresc em 1975 me passou o seu JEPP( veiculo usado para atuar na região)pois ele iria atuar pela EMATER no SAIC no fomento de suinocultura...então mais uma vez..papagaio come milho e periquito leva a fama...
07/06/2013 18:30 | VER MENSAGEM COMPLETA

CHICAGO (CBOT - CENTROGRÃOS)

CONTRATO (US$/bu) PREÇO VAR
Soja (Maio/14) 1.477,75 5,75
Soja (Julho/14) 1.476,25 6,25
Soja (Ago/14) 1.414,50 5,00
Soja (Set/14) 1.295,75 5,50
Última atualização: 06:08 (25/04)
Dólar 2,215 -0,40 %
COTAÇÕES EM TEMPO REAL

Commodities

Commodities fornecidas por br.investing.com

Índices

Índices fornecidos por br.investing.com

INDICADORES CEPEA

PRODUTO (R$) PREÇO VAR
Boi Gordo (média SP/@) 124,17 -0,22 %
Última atualização: 18:59 (24/04)

BRASIL (BM&F)

CONTRATO PREÇO VAR
Soja (Mai 14) 31,35 0,80 %
Café (Set 14) 262,50 0,00 %
Boi Gordo (Mai 14) 119,56 1,27 %
Dólar Fut (Mai 14) 2,218 -0,45 %
Última atualização: 18:13 (24/04)

NEW YORK (NYBOT)

CONTRATO PREÇO VAR
Algodão (May 2014) 92,66 -0,24
Açúcar (May 2014) 17,09 -0,03
Suco de Lar (Jul 2014) 165,85 0,35
Café (Jul 2014) 213,05 -1,75
Última atualização: 05:48 (25/04)
Acessar versão completa