DA REDAÇÃO: Em Luis Eduardo Magalhães (BA), safra de algodão será menor em relação à 2012

Publicado em 23/07/2013 13:15 e atualizado em 23/07/2013 15:19
565 exibições Imprimir
Algodão: Em Luiz Eduardo Magalhães (BA) a colheita continua, mas já é registrada a quebra de safra. Principal problema é o ataque da Helicoverpa, que fez com que produtores aplicassem o dobro de defensivos, aumentando os custos de produção. No entanto, há grandes perspectivas em relação a preço e a qualidade do algodão é boa.

Em Luis Eduardo Magalhães (BA), a produção de algodão do ano passado já foi menor do que em 2011 e este ano também será um pouco menor do que em 2012, com cerca de 220 arrobas em capulho por hectare. Na região, 55% da colheita já foi realizada e o produto está com boa qualidade.

Segundo o Presidente do Sindicato Rural do município, Vanir Kölln, o maior problema para os produtores foi o alto custo de produção deste ano, principalmente devido aos inseticidas para combater a lagarta helicoverpa, que foram aplicados o dobro do último ano. No entanto, nesse momento os preços do algodão estão bons, mas cerca de 60% da safra já foi comercializada por preços inferiores aos atuais.

No próximo dia 30, a cidade terá um seminário com a participação de técnicos da Embrapa e representantes da Secretaria da Agricultura da Bahia e de fundações de pesquisa para esclarecer os produtores sobre a lagarta helicoverpa.

Vanir afirma que é uma responsabilidade do Ministério da Agricultura tentar sanar essa praga que ataca diversas lavouras em todo o país: Nós lamentamos que produtos de combate à lagarta estejam sendo proibidos no Brasil momentaneamente, sendo que na Europa e na América do Norte eles já são utilizados há muito tempo. Esperamos que isso tenha uma solução e que os produtos sejam aprovados para um combate mais eficaz da lagarta porque governo precisa ter o sentimento de cooperação para desenvolver a agricultura, que é uma das grandes alavancas do progresso brasileiro.

Por: Kellen Severo e Paula Rocha
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário

QUER DEIXAR SEU COMENTÁRIO?

Se você já é cadastrado faça seu login ou cadastre-se no Notícias Agrícolas para poder deixar comentários.