Soja: Sem chuvas há 40 dias, prejuízos podem superar os 70% em Guaraí (TO)

Publicado em 01/03/2016 11:21 e atualizado em 02/03/2016 11:10
2499 exibições
Perdas são consolidadas e, em algumas áreas produtividade deve ficar abaixo de 15 sacas do grão por hectare. Na cidade foi decretado estado de emergência. Produtores seguem preocupados com o cumprimento dos contratos fechados anteriormente. Lavouras de milho também são prejudicadas com o clima adverso.

Em Guaraí (TO), as lavouras de soja também sofrem com o clima adverso e as perdas podem ficar acima de 70% nesta temporada. O cenário é decorrente da ausência de chuvas, que em algumas regiões do estado supera os 40 dias e das altas temperaturas. Na cidade já foi decretado estado de emergência. O quadro se repete em grande parte das localidades produtoras dos estados do Maranhão, Piauí e Bahia.

O produtor rural do município, César Ribeiro, explica que as lavouras da oleaginosa já estão mortas e nem mesmo com o retorno das chuvas poderão esboçar alguma recuperação. Algumas lavouras colhidas apresentam produtividade média abaixo de 15 sacas do grão por hectare, contra uma média de 50 sacas por hectare em anos com clima favorável.

“Especialmente as cultivadas a partir do dia 20 de novembro, não irá valer a pena aos produtores a colheita. A soja está seca e a vagem não tem um grão dentro. Se passar a máquina nas áreas só aumentará o custo operacional”, afirma.

Paralelamente, o agricultor ainda ressalta que o problema foi agravado com a semeadura feita mais tarde. “Não tivemos problemas em relação ao material utilizado, que foi bem definido, mas foi a época de plantio. A estiagem de fevereiro pegou as plantações em fase de enchimento de grãos”, destaca Ribeiro.

Além disso, são poucos os produtores que têm seguro das áreas. E nas poucas seguradas, o valor não irá cobrir os custos, conforme sinaliza o agricultor. “Estamos fazendo laudos das áreas, pois há muitos contratos com as traders e que não serão cumpridos devido à estiagem. Sem contar que as lavouras de milho também são prejudicadas com o clima irregular e há perspectivas de quebra na safra do cereal”, diz.

Confira abaixo fotos enviadas pelo produtor rural:

Lavouras de soja

Com clima adverso, lavouras de soja morrem na região de Guaraí (TO). Envio de César Ribeiro

Com clima adverso, lavouras de soja morrem na região de Guaraí (TO). Envio de César Ribeiro

Lavouras de milho

Clima adverso compromete desenvolvimento das lavouras de milho em Guaraí (TO). Envio de César Ribeiro

Clima adverso compromete desenvolvimento das lavouras de milho em Guaraí (TO). Envio de César Ribeiro

Tags:
Por: Fernanda Custódio
Fonte: Notícias Agrícolas

Nenhum comentário