Boi Gordo: Aumento na oferta de animais confinados pressiona preços

Publicado em 06/08/2013 17:00 e atualizado em 06/08/2013 17:43
1000 exibições

Uma análise do Banco Espírito Santo Research sobre o mercado do boi gordo mostra que a pressão sobre as cotações do animal permanecem com os frigoríficos querendo comprar para baixo, uma vez que já completaram a escala da semana. O aumento na oferta de animas confinados também ajuda a pressionar os preços.

Já os frigoríficos, têm reclamado constantemente em relação ao preço da carne com osso, o que limita maiores altas no valor da arroba. Segundo varejistas, há um aumento na demanda por carne desossada, porém ainda sem força para influenciar o preço da carne com osso.

Abaixo, veja a análise diária da Scot Consultoria:

Boi Gordo: Demanda comedida por carne bovina diminuí necessidade de compra dos frigoríficos

 

Maisa Modolo Vicentin
engenheira agrônomo
Scot Consultoria

O mercado do boi gordo continua parado. 

As programações de abates atendem, em média, de três a cinco dias úteis. A demanda comedida por carne bovina tem diminuído a necessidade de compra dos frigoríficos.

As empresas maiores trabalham com escalas mais folgadas, de até 10 dias úteis, devido à entrada de bois a termo no mercado.

Nas demais praças, praticamente não houve alteração nas cotações e o cenário geral é de oferta restrita de animais. 

O início do mês não colaborou para o aumento do consumo de carne. Espera-se melhoria na demanda no final da semana, favorecida pela proximidade do dia dos pais. 

Este fato tem colaborado para o cenário baixista do boi gordo nos últimos dias.

Clique aqui e confira as cotações do boi 

 

 

Fonte: Banco Espírito Santo + Scot

0 comentário