Boi Gordo: Escalas de abate pressionam cotações

Publicado em 16/08/2013 17:00 e atualizado em 17/08/2013 17:23
1311 exibições

A análise do Banco Espírito Santo Research sobre o mercado do boi gordo mostra que, com a programação de abates dos frigoríficos confortável em plena entressafra e com a demanda sem esboçar sinais de melhora nessa segunda quinzena de agosto, os preços da arroba do boi gordo ficam mais pressionados. Consultores dizem que eles podem voltar para abaixo de R$100/@.

Abaixo, veja a análise diária da Scot Consultoria:

Boi Gordo:  Escalas de abate em SP estão numa média de 5 dias úteis

 

Maisa Modolo Vicentin, engenheira agrônoma - Scot Consultoria

A pressão de baixa continua no mercado do boi gordo.

Os frigoríficos paulistas trabalham com programações de abates de cinco dias, em média. No estado os negócios com o boi gordo ocorrem ao redor de R$100,50/@, à vista.

O cenário possibilitou que algumas indústrias permanecessem fora das compras nesta sexta-feira, esperando um possível recuo das cotações.

Em Mato Grosso houve retração nos preços em duas praças devido à maior oferta de animais de confinamento.

O boi casado de animais castrados tem sido vendido a R$6,30/kg, frente a R$6,34 no início da semana.

Em curto prazo, não são esperadas valorizações.

Clique aqui e confira as cotações do boi.

 

Fonte: Banco Espírito Santo + Scot

0 comentário