CAFÉ: Na segunda semana do ano, mercado físico brasileiro se mostra mais ativo

Publicado em 11/01/2013 18:00
1080 exibições
Na última quarta-feira, dia 9, a CONAB Companhia Nacional de Abastecimento divulgou sua previsão inicial (primeira estimativa) de produção de café para a próxima safra brasileira 2013 e confirmou em 50,826 milhões de sacas de 60 kg. a produção final da atual safra brasileira 2012. A primeira estimativa de produção de café para a safra 2013 indica que o Brasil deverá colher entre 46,98 e 50,16 milhões de sacas de 60 kg de café beneficiado, com uma redução, entre 7,6% e 1,3% em relação à safra 2012.

Nos últimos anos, a diferença entre as safras de alta e baixa bienalidade vem diminuindo com os crescentes tratos culturais e investimentos em pesquisa e tecnologia, permitidos pelos bons preços praticados no mercado até meados de 2012. Renovação constante dos cafezais, com plantio mais adensado de variedades mais produtivas e melhor adaptadas, e a utilização crescente de irrigação, resultaram em safras mais homogêneas e de melhor qualidade.

Os números divulgados estão dentro do esperado e não levaram a alterações no comportamento do mercado. A estimativa foi recebida com tranquilidade e sem maiores comentários.

O CECAFÉ Conselho dos Exportadores de Café do Brasil informou que os embarques brasileiros de café em dezembro último ficaram em 2.895,766 sacas de 60 kg. Portanto, nos seis primeiros meses do ano-safra 2012/2013 (julho a dezembro) foram exportadas 15.633,835 sacas. Como o consumo interno de café em 2012 foi estimado em 20,4 milhões de sacas de 60 kg pela ABIC Associação Brasileira da Indústria de Café, podemos considerar que nos últimos seis meses de 2012 foram consumidas pelos brasileiros 10,2 milhões de sacas de café.

Esses números, fornecidos por ABIC e CECAFÉ, indicam que na primeira metade do ano-safra brasileiro de café 2012/2013 foram utilizadas ao redor de 25,8 milhões de sacas de café, metade do total produzido, 50,8 milhões, segundo a estimativa final da CONAB. A metade restante deverá ser comercializada entre janeiro e junho de 2013.

Nesta segunda semana de 2013, o mercado físico brasileiro de café mostrou-se mais ativo, com compradores e vendedores retornando aos negócios depois dos feriados de final de ano. Os lotes oferecidos encontraram rapidamente interessados.

O CECAFÉ Conselho dos Exportadores de Café do Brasil, informou que no último mês de dezembro foram embarcadas 2.895.768 de sacas de 60 kg de café, aproximadamente 4% (113.705 sacas) menos que no mesmo mês de 2011 e 2% (58.210 sacas) a mais que no último mês de novembro. Foram 2.499.622 sacas de café arábica e 70.174 sacas de café conillon, totalizando 2.569.796 sacas de café verde, que somadas a 325.970 sacas de solúvel e 1.961 sacas de torrado, totalizaram 2.895.766 sacas de café embarcadas.

Até o dia 10 os embarques de janeiro estavam em 205.628 sacas de café arábica e 4.686 sacas de café conillon, somando 210.314 sacas de café verde, mais 15.877 sacas de café solúvel, contra 486.848 sacas no mesmo dia de dezembro. Até o dia 10, os pedidos de emissão de certificados de origem para embarque em janeiro totalizavam 737.395 sacas, contra 846.141 sacas no mesmo dia do mês anterior.

A bolsa de Nova Iorque ICE, do fechamento do dia 4, sexta-feira, até o fechamento de hoje, sexta-feira, dia 11, subiu nos contratos para entrega em março próximo, 600 pontos ou US$ 7,94 (R$ 16,17) por saca. Em reais por saca, as cotações para entrega em março próximo na ICE fecharam no dia 4 a R$ 397,24/saca e hoje, dia 11 a R$ 413,01/saca. Hoje, sexta-feira, nos contratos para entrega em março, a bolsa de Nova Iorque fechou com alta de 370 pontos. No mercado estável de hoje, são as seguintes cotações por saca, para os cafés verdes, do tipo 6 para melhor, safra 2012/2013, condição porta de armazém:

R$360/370,00 - CEREJA DESCASCADO (CD), BEM PREPARADO.
R$350/360,00 - FINOS A EXTRAFINOS MOGIANA E MINAS.
R$340/350,00 - BOA QUALIDADE DUROS, BEM PREPARADOS.
R$320/330,00 - DUROS COM XÍCARAS MAIS FRACAS.
R$310/320,00 - RIADOS.
R$300/310,00 - RIO.
R$300/310,00 - P.BATIDA P/O CONSUMO INT.: DURA.
R$290/300,00 - P.BATIDA P/O CONSUMO INT.: RIADAS.
DÓLAR COMERCIAL DE SEXTA-FEIRA: R$ 2,036 PARA COMPRA.

Fonte Escritório Carvalhaes

Nenhum comentário