Café: Bolsa de Nova York encerra semana com alta de 230 pontos

Publicado em 11/10/2013 18:17
845 exibições

Apesar do progresso nas discussões sobre possíveis caminhos a seguir, continuou esta semana o impasse político para estender a capacidade de endividamento dos EUA e o mau humor dos mercados ao redor do mundo.  No Brasil, na quarta-feira, a alta da taxa básica de juros, para 9,5% ao ano, com a elevação da Selic em 0,5 ponto percentual, aumentou a diferença entre juros locais e externos e derrubou ainda mais a cotação do dólar frente ao real, com a expectativa do ingresso de capital externo para a renda fixa. Ontem, quinta-feira, a moeda americana caiu 1,13%, encerrando o dia cotada a R$ 2,1810, seu menor nível desde 18 de junho.

Os contratos de café na ICE Futures US, em Nova Iorque, que encerraram os pregões no decorrer da semana praticamente estáveis, fecharam hoje em alta, reflexo da queda de ontem do dólar frente ao real.  Não tivemos alterações no andamento do mercado físico brasileiro. Os preços se mantiveram estáveis, com bastante interesse por lotes de café arábica de boa qualidade da safra corrente, principalmente para os preparados por via úmida.   No quarto e último leilão de contratos de opção de venda para café, realizado na terça-feira dia 8 pela CONAB - Companhia Nacional de Abastecimento, foram ofertados os lotes remanescentes dos três leilões ocorridos em setembro. No pregão, foram arrematados todos os 4.058 contratos (405 800 sacas de 60 kgs.), ao preço de abertura de R$ 1,715.

O Estado de São Paulo arrematou 2.936 contratos, Minas Gerais adquiriu 851 e o Paraná comprou 271.  Nos quatro leilões, foram negociados todos os 30 mil contratos ofertados. Agora, os produtores e as cooperativas que arremataram os contratos têm o direito de vender ao governo federal, em março de 2014, ao preço de R$ 343,00 por saca, três milhões de sacas de 60 kgs. de café arábica de boa qualidade da safra atual.  O CECAFÉ – Conselho dos Exportadores de Café do Brasil, informou que no último mês de setembro foram embarcadas 2.563.112 sacas de 60 kg de café, aproximadamente 13% (301.377 sacas) mais que no mesmo mês de 2012 e 3% (68.568 sacas) a menos que no último mês de agosto. Foram 2.145.151 sacas de café arábica e 141.265 sacas de café conillon, totalizando 2.286.416 sacas de café verde, que somadas a 275.587 sacas de solúvel e 1.109 sacas de torrado, totalizaram 2.563.112 sacas de café embarcadas.

Até o dia 10, os embarques de outubro estavam em 534.835 sacas de café arábica, e 23.134 sacas de café conillon, somando 557.969 sacas de café verde, mais 51.186 sacas de café solúvel, totalizando 609.155 sacas embarcadas, contra 392.348 sacas no mesmo dia de setembro. Até o dia 10, os pedidos de emissão de certificados de origem para embarque em outubro totalizavam 1.033.580 sacas, contra 1.050.693 sacas no mesmo dia do mês anterior.

A bolsa de Nova Iorque – ICE, do fechamento do dia 4, sexta-feira, até o fechamento de hoje, sexta- feira, dia 11, subiu nos contratos para entrega em dezembro próximo, 230 pontos ou US$ 3,04(R$ 6,62) por saca. Em reais por saca, as cotações para entrega em dezembro próximo na ICE fecharam no dia 4 a R$ 334,59/saca e hoje, dia 11 a R$ 336,22/saca.

Hoje, sexta-feira, nos contratos para entrega em dezembro, a bolsa de Nova Iorque fechou com alta de 230 pontos.

No mercado estável de hoje, são as seguintes cotações por saca, para os cafés verdes , do tipo 6 para melhor, safra 2013/2014, condição porta de armazém:   


R$310/320,00 - CEREJA DESCASCADO – (CD), BEM PREPARADO. R$290/295,00 - FINOS A EXTRAFINOS – MOGIANA E MINAS. R$275/285,00 - BOA QUALIDADE – DUROS, BEM PREPARADOS. R$250/255,00 - DUROS COM XÍCARAS MAIS FRACAS. R$240/245,00 - RIADOS.  R$220/230,00 - RIO. R$235/240,00 - P.BATIDA P/O CONSUMO INT.: DURA. R$230/235,00 - P.BATIDA P/O CONSUMO INT.: RIADAS.  


DÓLAR COMERCIAL DE SEXTA-FEIRA: R$ 2,1780 PARA COMPRA.

Fonte: Escritório Carvalhaes

0 comentário