Café: Semana de mercado físico calmo, o volume de negócios fechados é pequeno

Publicado em 30/05/2014 18:12 783 exibições

A nova safra brasileira de arábica 2014 não está adiantada. Com a forte e atípica seca nas regiões produtoras de café do sudeste brasileiro no último verão, muitos agrônomos e cafeicultores supunham que este ano teriam de começar mais cedo os trabalhos de colheita, o que acabou ocorrendo apenas em poucas propriedades.

Com a nova safra de arábica entrando nos armazéns em ritmo normal, semelhante ao de outros anos, ainda é insuficiente a amostragem de lotes para que tenhamos informações consistentes sobre a renda média da colheita de café 2014.

Sem previsão de frentes frias mais fortes nos próximos dias e com informações insuficientes sobre a renda da próxima safra, tivemos no Brasil mais uma semana de mercado físico calmo. O valor das ofertas dos compradores não estimula o produtor a vender o final de sua safra 2013. O volume de negócios fechados é pequeno, insuficiente para atender as necessidades normais de consumo e exportação, levando torradores e exportadores a lançarem mãos de seus estoques.

As cotações do café na ICE Futures US em Nova Iorque oscilaram com força, confirmando a insegurança dos operadores com o tamanho da oferta de café nos próximos meses. Essa insegurança deve persistir por todo o segundo semestre, levando muita volatilidade às cotações nas bolsas de futuro. No Brasil, a volatilidade das cotações, o inverno, o déficit hídrico nos cafezais, a possível chegada do “El Niño” sobre as águas do Pacífico, as incertezas econômicas e as eleições, tornarão difíceis as decisões de venda dos cafeicultores brasileiros.

Até o dia 29, os embarques de maio estavam em 1.962.586 sacas de café arábica, mais 131.156 sacas de café conillon somando 2.093.742 sacas de café verde, mais 121.244 sacas de café solúvel, totalizando 2.214.986 sacas embarcadas, contra 2.332.947 sacas no mesmo dia de abril. Até o dia 29 os pedidos de emissão de certificados de origem para embarque em abril totalizavam 2.877.664 sacas, contra 2.928.820 sacas no mesmo dia do mês anterior.

A bolsa de Nova Iorque – ICE, do fechamento do dia 23, sexta-feira, até o fechamento de hoje, sexta-feira, dia 30, caiu nos contratos para entrega em julho próximo, 440 pontos ou US$ 5,82 (R$ 13,07) por saca. Em reais, as cotações para entrega em julho próximo na ICE fecharam no dia 23 a R$ 535,13 por saca e hoje, dia 30 a R$ 527,12 por saca. Hoje, sexta-feira, nos contratos para entrega em julho, a bolsa de Nova Iorque fechou com baixa de 445 pontos.

Fonte:
Escritório Carvalhaes

0 comentário