Café: Preocupação de operadores leva cotações a uma semana de alta em NY

Publicado em 29/08/2014 17:51 e atualizado em 01/09/2014 14:27 1303 exibições

Agosto está chegando ao fim com o clima quente e seco nas regiões cafeeiras do sudeste brasileiro derrubando boa parte da florada antecipada que abriu em algumas áreas. Agravando o quadro, as previsões meteorológicas indicam que nosso sudeste deverá enfrentar um volume de chuvas insuficiente em setembro, abaixo da média para o mês, com possibilidade de precipitações rápidas e irregulares, o que poderá levar a novas floradas seguidas de abortamentos. 

Vai se agravando o cenário para a safra brasileira 2015. A preocupação dos operadores levou as cotações em Nova Iorque a uma semana de alta. Na ICE Futures US todos os contratos de café, independente do mês de vencimento, fecharam hoje acima dos dois dólares por libra peso. Os com vencimento em dezembro próximo acumularam alta de 1 385 pontos na semana. No físico brasileiro, os lotes de arábica colocados no mercado foram bastante disputados e os de melhor qualidade voltaram a ser comercializados na faixa dos quinhentos reais por saca. Para início de safra, é muito baixo o volume de lotes oferecidos ao mercado pelos cafeicultores. 

A colheita da safra brasileira de café 2014 está no final. Foi mais curta que o usual. Não terminamos agosto e o ritmo de entrada da nova safra nos armazéns já diminuiu.

O fim das férias de verão no Hemisfério Norte, que costuma sinalizar o início do período de compras dos importadores para o consumo no inverno, deve aumentar o interesse comprador a partir de setembro.

A ABIC - Associação Brasileira da Indústria de Café informou esta semana que o consumo de café no Brasil poderá atingir a meta de crescimento de 3 por cento traçada no início do ano. Pesquisas internas junto a seus associados revelam que o consumo está crescendo a uma taxa de 2,9 por cento, devendo elevar o consumo nacional em cerca de 700 mil sacas de 60 kg, para quase 21 milhões de sacas.

A Guatemala, segunda maior produtora de café da América Central, atrás apenas de Honduras, declarou estado de emergência por causa da falta de chuvas. 

Até o dia 28, os embarques de agosto estavam em 1.820.192 sacas de café arábica, mais 288.014 sacas de café conillon somando 2.108.206 sacas de café verde, mais 200.590 sacas de café solúvel, totalizando 2.308.796 sacas embarcadas, contra 2.196.606 sacas no mesmo dia de julho. Até o dia 28 os pedidos de emissão de certificados de origem para embarque em agosto totalizavam 2.816.793 sacas, contra 2.758.187 sacas no mesmo dia do mês anterior.

A bolsa de Nova Iorque – ICE, do fechamento do dia 22, sexta-feira, até o fechamento de hoje, sexta-feira, dia 29, subiu nos contratos para entrega em dezembro próximo, 1.385 pontos ou US$ 18,32 (R$ 41,00) por saca. Em reais, as cotações para entrega em dezembro próximo na ICE fecharam no dia 22 a R$ 564,80 por saca e sexta-feira, dia 29 a R$ 595,64 por saca. Hoje nos contratos para entrega em dezembro a bolsa de Nova Iorque fechou com alta de 120 pontos.

Fonte:
Escritório Carvalhaes

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário