Café: Especuladores derrubaram com força as cotações em NY na semana

Publicado em 24/10/2014 17:05 e atualizado em 27/10/2014 17:27 302 exibições

Chuvas irregulares e insuficientes caíram sobre boa parte das regiões produtoras de café do sudeste brasileiro esta semana. Elas chegam tarde, mas podem contribuir para estancar os prejuízos com a próxima safra, que certamente já são significativos. Especuladores aproveitaram para derrubar com força as cotações em Nova Iorque e os contratos de café com vencimento em dezembro próximo na ICE Futures US acumularam perdas de 1915 pontos. 

No mercado físico brasileiro, os compradores, que praticamente não haviam repassado para os preços em reais os ganhos do último movimento de alta em Nova Iorque, agora procuram derrubar as cotações, dificultando bastante o fechamento de negócios. Falam em armazéns cheios, o que é normal nesta época do ano safra. O Brasil precisa de aproximadamente 4,5 milhões de sacas de café verde para atender seus compromissos mensais com exportação e consumo interno. Portanto, todos os meses esvaziamos 22 grandes armazéns de 200 mil sacas! Se os armazéns não estivessem cheios no final da colheita... 

A boataria e o sobe e desce das cotações vão continuar, refletindo a gravidade do quadro e a ferrenha disputa entre produtores e compradores para ver quem fica com os prejuízos da quebra da safra brasileira de café com a seca histórica que estamos enfrentando. Repetimos que em nossa opinião os cafezais brasileiros enfrentam o mais sério problema climático desde a grande geada de 1975. 

Recomendamos a leitura da entrevista “Vidas secas no Sudeste”, do climatologista Carlos Nobre para as “páginas amarelas” da revista Veja nº 43, de 22 de outubro de 2014. Segundo ele, “o que está em curso é uma tropicalização das regiões consideradas subtropicais”. 

Até o dia 23, os embarques de outubro estavam em 1.635.989 sacas de café arábica, mais 144.689 sacas de café conillon somando 1.780.678 sacas de café verde, mais 50.469 sacas de café solúvel, totalizando 1.831.147 sacas embarcadas, contra 1.975.325 sacas no mesmo dia de setembro. Até o dia 23 os pedidos de emissão de certificados de origem para embarque em outubro totalizavam 2.388.618 sacas, contra 2.577.385 sacas no mesmo dia do mês anterior. 

A bolsa de Nova Iorque – ICE, do fechamento do dia 17, sexta-feira, até o fechamento de hoje, sexta-feira, dia 24, caiu nos contratos para entrega em dezembro próximo, 1.915 pontos ou US$ 25,33 (R$ 62,36) por saca. Em reais, as cotações para entrega em dezembro próximo na ICE fecharam no dia 17 a R$ 680,18 por saca e sexta-feira, dia 24 a R$ 623,66 por saca. Hoje nos contratos para entrega em dezembro a bolsa de Nova Iorque fechou com baixa de 180 pontos.

Fonte:
Escritório Carvalhaes

0 comentário