Café: Bolsa de Nova York encerra semana com alta de 70 pontos

Publicado em 04/10/2013 18:05
785 exibições

O cenário externo voltou a pesar sobre o mercado de café. O impasse político nos EUA para elevar o teto da dívida americana, colocou em risco a tímida reação das principais economias do hemisfério norte e trouxe pessimismo aos diversos mercados ao redor do mundo, entre eles o do café. Esse quadro enfraqueceu o dólar no decorrer da semana e levou as cotações do café a uma tímida reação na bolsa de Nova Iorque, muito pequena para alterar o animo dos operadores e estimular os negócios no mercado físico brasileiro, onde os preços permaneceram praticamente estáveis. 

Os cafeicultores brasileiros mostram preocupação e insatisfação com os preços praticados, insuficientes para cobrir os custos de produção, mas vendem seus lotes aos poucos, para cobrir despesas de colheita e custeio. 

Ontem, dia 3, em reunião no Ministério da Agricultura, representantes da produção sugeriram novas medidas de apoio ao setor. Entre elas a de serem colocadas mais cinco milhões de sacas de café em programa de Contratos de Operações de Venda (COV) de café com exercício em 2014. Outra proposta foi a alteração do prazo do programa de estocagem de 12 para 24 meses. Também propuseram que a estocagem do café do programa de opções seja feita nas cooperativas credenciadas pela CONAB -Companhia Nacional de Abastecimento. Eles poderiam optar entre receber o café das opções em seus próprios armazéns ou depositá-lo nos armazéns da Conab. 

Com a proibição do uso do endossulfan para o combate à broca do café e sem um substituto eficaz, os representantes da produção cafeeira solicitaram ao governo federal a aprovação, com urgência, do registro e liberação dos princípios ativos Cyantraniliprole e Chlorantraniliprole/Abamectin,desenvolvidos pelas empresas DuPont e Syngenta (fonte: CNC). 

No próximo dia 8, terça-feira, será realizado um quarto leilão de opções de venda de café arábica ao governo federal (Aviso de venda Nº 164/2013). Serão leiloados os 4058 contratos de opção (equivalentes a 405 800 sacas de 60 kgs) não negociados nos três leilões anteriores. Poderão participar produtores rurais de café arábica e suas cooperativas estabelecidos nos Estados da Bahia, Espírito Santo, Minas Gerais, Paraná e São Paulo. 

Até o dia 3, os embarques de outubro estavam em 85.253 sacas de café arábica, e 110 sacas de café conillon, somando 85.363 sacas de café verde, mais 1.275 sacas de café solúvel, totalizando 86.638 sacas embarcadas, contra 24.173 sacas no mesmo dia de setembro. Até o dia 3, os pedidos de emissão de certificados de origem para embarque em outubro totalizavam 297.997 sacas, contra 277.375 sacas no mesmo dia do mês anterior. 

A bolsa de Nova Iorque – ICE, do fechamento do dia 27, sexta-feira, até o fechamento de hoje, sexta-feira, dia 4, subiu nos contratos para entrega em dezembro próximo, 70 pontos ou US$ 0,93(R$ 2,06) por saca. Em reais por saca, as cotações para entrega em dezembro próximo na ICE fecharam no dia 27 a R$ 339,76/saca e hoje, dia 04 a R$ 334,59/saca. Hoje, sexta-feira, nos contratos para entrega em dezembro, a bolsa de Nova Iorque fechou com baixa de 95 pontos. No mercado calmo de hoje, são as seguintes cotações nominais por saca, para os cafés verdes, do tipo 6 para melhor, safra 2013/2014, condição porta de armazém: 

R$300/320,00 - CEREJA DESCASCADO – (CD), BEM PREPARADO. 
R$280/290,00 - FINOS A EXTRAFINOS – MOGIANA E MINAS. 
R$270/280,00 - BOA QUALIDADE – DUROS, BEM PREPARADOS. 
R$250/260,00 - DUROS COM XÍCARAS MAIS FRACAS. 
R$240/250,00 - RIADOS. 
R$220/230,00 - RIO. 
R$240/245,00 - P.BATIDA P/O CONSUMO INT.: DURA. 
R$230/235,00 - P.BATIDA P/O CONSUMO INT.: RIADAS. 

DÓLAR COMERCIAL DE SEXTA-FEIRA: R$ 2,2110 PARA COMPRA.

Tags:
Fonte: Escritório Carvalhaes

0 comentário