Feijão: Com baixo movimento de negócios feijão preto segue R$ 190,00

Publicado em 27/03/2014 16:00 569 exibições

Feijão Carioca: Os preços estão cedendo devido ao excesso de oferta de feijões comerciais observado nas fontes. Investidores e produtores que acreditavam na alta dos preços resolveram vender. Contudo, a demanda que algumas vezes está aquecida nesse período do mês não vem se acontecendo. Por isso os feijões nota 6,5/7 sofreram recuo nas cotações. Em SP ontem os compradores ofertavam R$ 60/70 e no PR R$ 70/75. Algumas negociações ocorrem nesse nível. Já o nota 8 R$ 120/125 e 9 acima só está sendo colhido com volume mais elevado em GO, e os preços ficam em trono de R$ 150/155. Assim tem-se 25% de diferença entre o 8 e o 9. O consumidor é quem determina essa situação. Também é grande a expectativa com a possível melhora da qualidade em Vacaria RS e Campos Novos em SC. Com a melhora do tempo, com a volta do sol, isso se espera ocorrer nos lotes que estão sendo colhidos agora. Ontem a dificuldade ainda era a alta umidade dos lotes. Nessa quinta feira na bolsinha houve entrada de aproximadamente 16.000 sacos com sobras de 11.000 as 07h30min. As referências nessa madrugada foram para o nota 8,5 R$ 140,00, nota 8 R$ 125,00 e nota 7 R$ 105,00.

Feijão Preto: É bem baixo o movimento de negócios no feijão preto. Os maiores empacotadores estão abastecidos. Ainda assim, os preços se mantêm nas principais capitais do sudeste em R$ 190 por saca de 60 kg. As plantações no Paraná vem com bom desenvolvimento e até agora com ótima carga de vagens em grande parte das lavouras.

Confira mais informações sobre o mercado no site da Correpar

 

Tags:
Fonte:
Correpar

0 comentário