Análise de mercado do feijão

Publicado em 20/01/2010 13:55 e atualizado em 21/01/2010 13:26 983 exibições

FEIJÃO CARIOCA - Minas Gerais tem conseguido a melhor qualidade de feijão no momento. diversos compradores tem buscado naquele estado a qualidade que não está sendo encontrada no sul do Brasil. Goiás também, ainda que em pequenas quantidades, tem atendido a demanda por feijão nota 8,5 / 9. Com preço do Paraná ao redor de R$ 50 por uma variedade Juriti e Iapar nota 7,5 / 8 em Minas e Goiás consegue em  variedades mais valorizadas como o Rubi, Pérola e o Alvorada com preços ao redor R$ 65/68 com relativa facilidade. Principalmente o mercado paulista, mas também estados do nordeste, tem encontrado com certa facilidade seu abastecimento naquela região. Em Minas alguns produtores reportam o custo de produção ao redor R$ 55, mas isto é muito relativo, depende do que foi incluído no cálculo se somente os custos diretos da lavoura ou os indiretos e também certamente a produtividade alcançada faz muita diferença. Assim preço de custo é muito relativo.  

FEIJÃO PRETO - Com menor índice pluviométrico os últimos dois dias permitiram em algumas lavouras os trabalhos de colheita. A umidade obriga que todo feijão passe pelo secador e nem todos estão preparados com secadores indiretos que não deixa odores característicos de lenha queimada. O resultado é que o feijão preto tem complicada sua comercialização e inúmeros negócios deixam de ser realizados por conta da dificuldade que o comprador tem em encontrar uma mercadoria realmente tipo 1  e agora ainda sem cheiro. O processo de escovação que o produto sofre antes de ir para o pacote pode amenizar o odor, mas não elimina totalmente. Ontem os valores aos produtores estiveram novamente nos patamares de R$ 65/67 e CIF até R$ 80 ES, RJ, MG. Alguns negócios com prazos mais curtos foram realizados CIF MG abaixo de R$ 80, porém estão diretamente ligados a uma qualidade inferior tipo 2 para estes valores ao redor de R$ 76/77. 

FEIJÃO RAJADO -  Com mercado estável o produtor analisa a viabilidade de plantar o feijão rajado nesta segunda safra. O valor que se paga hoje  de  R$ 95/100 ao produtor é  extremamente atraente e incentiva que o investimento neste produto seja efetuado para a safra da seca. 


MERCADO ATACADISTA DO BRÁS  (Bolsinha)

Mercado atacadista

Clique aqui para ampliar!

Preco ao produtor

 

Tags:
Fonte:
Correpar

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário