Análise de mercado do feijão

Publicado em 31/03/2010 14:05 889 exibições

FEIJÃO CARIOCA – Grande movimentação nas corretoras da Bolsa em função do leilão desta manhã. A cada dia mais empresas estão se cadastrando para participar. O sistema de avaliação de cores através  do colorimetro somado a criteriosa e confiável classificação vai tomando rapidamente conta das conversas e buscas de informações junto às corretoras credenciadas.  O mercado de feijão físico encontrou em R$ 140 seu teto para o momento. Ontem, este valor foi pago por mercadoria de melhor qualidade, ou seja, nota 9 peneira 12. Deixou de interessar grãos acima deste patamar. Com o recuo é possível que agora, antes do feriado, junto às fontes, o mercado adote um viés mais cauteloso. Contribui também a momentânea melhora das condições climáticas junto às fontes principalmente Santa Catarina.  Embora, segundo a meteorologia  pode voltar  a chover  a partir de amanhã a tarde, a previsão é de cerca de 20 mm por dia durante os feriados. CIF Nordeste negócios de nota 7/7,5 por até R$ 125 por saca de 60 kg.

 

FEIJÃO PRETO - Circulou ontem a informação não confirmada até o momento da possibilidade de frio intenso ainda durante o mês de Abril. Produtores  ficaram apreensivos com esta possibilidade que somada as fortes chuvas do fim da semana passada, no Sul do Paraná, poderá trazer queda acentuada da produtividade. O custo do tratamento no controle da antracnose, por exemplo, está encarecendo o custo destas lavouras.  Percebe-se também que estamos totalmente sujeitos aos números da Seab estarem muito mais longe da realidade do que supúnhamos. As áreas com soja são maiores do que inicialmente avaliadas o que retirou grandes  áreas de feijão preto da segunda safra na região Sul. Ontem, muitos compradores em busca de mercadoria tipo 1, dispostos a pagar R$ 85, encontraram apenas feijão tipo 2 por este valor e em quantidade bastante  pequena. Foram poucos os negócios, pois os compradores estão autorizados a pagar até R$ 80. Já por mercadoria CIF mercado chegou a pagar R$ 105 Rio.

mercado atacadista do Brás

 

Clique aqui para ampliar!

preço pago ao produtor nas fontes 

 

Tags:
Fonte:
Correpar

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário