Análise de mercado do feijão

Publicado em 29/04/2010 16:07 545 exibições

FEIJÃO CARIOCA – Mercado absorvendo o anúncio de que haverá leilões da Conab em Maio. O feijão certamente tem qualidade, mas não tem cor. Este tipo de produto tem muita oferta no mercado. Acontece que, politicamente, fica bem fazer alguma coisa agora que o caldo já entornou. Em São Paulo 9,5 a R$ 175, nota 8 a R$135 e nota 7 a R$ 100. Como o varejo está calmo, os empacotadores perderam a pressa de repor os estoques. Na fonte, no principal fornecedor do momento - o Paraná - o feijão nota 8 vale ao redor de R$ 120/125. A colheita da segunda safra está lentamente começando, com registros de forte redução de produtividade. Na região dos Campos Gerais  - Castro, Ponta Grossa, Ventania e Tibagi - reporta-se que haverá cerca de 45% do volume colhido no mesmo período do ano passado.

FEIJÃO PRETO  -  Com a venda para o varejo lenta, os empacotadores estão comprando muito pouco. Como a grande maioria está longe das fontes na região sul, não percebem como será pequena a segunda safra. Dependeremos da Argentina, onde também as coisas não estão normais. No Paraná  foi vendido produto safra nova a R$ 90/95. A oferta é muito pequena e quem comprou está apostando que os preços podem subir em breve. O volume de feijão novo também é muito pequeno e a qualidade não está bem, pois os grãos ficaram menores do que seria ideal, fruto da baixa produtividade. Voltou a chover ontem no final da tarde em algumas regiões do Paraná  conforme a previsão havia anunciado. Para feijão da primeira safra a referencia segue em R$ 83/85 FOB. Regra geral: muitos produtores apostam em alta e estão aguardando para comercializar. CIF São Paulo para Tipo 2 está em R$ 90 e para tipo 1 R$ 95/97 procedente, principalmente, da Argentina. Novos negócios foram registrados para Minas entre R$ 98/100.  

 

 mercado atacadista

 

Clique aqui para ampliar!

 

preco pago ao produtor

     

   
 
 

  
 
 

Tags:
Fonte:
Correpar

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário