Análise de mercado do feijão

Publicado em 14/07/2010 16:04 673 exibições

FEIJÃO CARIOCA   7h30 - Os compradores seguem com sua estratégia de comprar o mínimo necessário para as vendas imediatas. Assim, seguem com estoques baixos guardando o volume maior que deverá sair nos próximos dias.
Aparentemente está funcionando uma vez que ontem em pontos distintos de Minas Gerais e Goiás houve confirmação de negócios ao redor de R$ 110/115. Por outro lado, no estado de São Paulo a colheita de um volume cada dia menor de feijão prenuncia que o volume total naquela região será menor do que o que se esperava. Desta região praticamente todo o volume colhido está sendo consumido no interior paulista. Pesa aí, também, o fato de que naquele estado os reflexos da boa fase da economia implicam em emprego e renda, o que impulsiona até certo grau o consumo de tudo, inclusive o feijão. Tanto é assim que o valor na prateleira nos centros maiores no interior se encontra feijão sendo vendido até por R$ 5 o quilo, enquanto em outras partes do país dificilmente passa de R$ 4. Nesta madrugada foram registradas na bolsinha paulista a entrada de 10.500 sacas, com saldo de 5 mil sacas. As cotações ficaram em R$ 135 para nota 9, R$ 125 para 8 e R$ 110 para nota 7.

8h45 - Após o fechamento, negócios foram efetuados por R$ 140. Estão chegando em Minas e Goiás, hoje, diversos compradores de São Paulo, que alegam não haver oferta suficiente no Estado.

 

Feijão Preto 7h30 - Importadores que estocaram aguardam uma melhora que não acontece. Como todos pensavam em alta do preço todos também buscaram manter os estoque mais altos. Ocorre que a baixa do valor do feijão preto chegou nas gôndolas de poucos supermecados. Ainda que conotem melhor mantém o nível de preço aumentando a margem. Ontem negócios registrados para feijão nacional por R$ 92/95 e argentino por R$ 95 CIF Rio, Minas e São Paulo e no Rio Grande do Sul manteve R$ 95/98.

 

mercado atacadista

 

Preço da Saca de 60 kg

Clique aqui para ampliar!

 

preco ao produtor

 

Tags:
Fonte:
Correpar

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário