Mercado do Feijão: Espera-se uma demanda um pouco maior esta semana

Publicado em 02/08/2010 16:00 754 exibições

FEIJÃO CARIOCA 7H30 -  A primeira indicação de preços do mês de Agosto e da semana ocorreu em São Paulo, nesta madrugada, quando houve oferta de 22 mil sacas  e sobra de algo em torno de 16 mil sacas. Ja os preços ficaram em R$ 105 com apenas 100 sacas vendidas em R$ 110 para nota 9, R$ 100 para 8,5, R$ 95 para 8 e R$ 80 para nota 7. Nas fontes as possibilidades no fim de semana rondaram R$ 90. Muitos produtores ja decidiram que abaixo de R$ 100 vão esperar. Se vai funcionar ou não dependerá da quantidade de produtores que venham a passar a ter esta postura.  Somente a partir de amanhã será possível avaliar qual é a tendência real do mercado.  Espera-se uma demanda um pouco maior esta semana. Por outro lado a quantidade pivôs em fase de colheita tende a aumentar  novamente, segundo corretores nas fontes, poe ser superior ainda a demanda. 

FEIJÃO PRETO 7H30- Os empacotadores que optam em colocar somente o feijão preto nacional no seu pacote enfrentam agora grande dificuldade  com respeito a qualidade. O feijão mais fraco vai sendo disponibilizado também em quantidades menores a cada dia. A Argentina sinaliza por volta de US$ 700 por T. Da Bolívia vai se confirmando queda na quantidade em torno de 20% com a qualidade também ficando complicada em função da friagem bastante forte que atingiu aquela região em momento da ultima floração. Grãos mais miúdos são esperados como fator determinante da qualidade na grande maioria das ofertas que começam a serem realizadas para os importadores brasileiros. Mercado com indicativo em R$ 80/85, T-1 extra maquinado, polido indicativo de R$ 90 por saco 60 K.      

Fique de olho -  Os empacotadores tem bons motivos para se preocupar após as colocações do Mapa sobre a responsabilidade que será imputada a indústria pelos resíduos químicos a serem detectados nas amostragens de feijão a partir do ano que vem. Antes disso, em caráter diagnóstico,  o Ministério desenvolverá trabalho de analise estatística dos feijões empacotados a fim de se ter idéia da gravidade da situação. O Idec,  em revista que circula este mês,  voltou a chamar atenção para o fato de que o feijão apresenta resíduos de produtos químicos não recomendados. Uma das soluções sugeridas é de que o responsável técnico pela produção forneça atestado que garanta a aplicação dos produtos recomendados para a cultura. Em breve os produtores poderão também ser penalizados. Cabe ao setor contribuir com suas observações,  tão logo volte o documento final para consulta pública,  a fim de que as responsabilidades seja equanimente distribuídas.

mercado atacadista

 

Preço da Saca de 60 kg

Clique aqui para ampliar!

 

preco ao produtor

 

Tags:
Fonte:
Correpar

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário