Mercado do Feijão: Ontem foi dia de grande corrida atrás de completar os estoques

Publicado em 03/09/2010 16:01 2672 exibições

FEIJÃO CARIOCA  7h30 - Ontem foi dia de grande corrida atrás de completar os estoques. Pagou-se acima de R$ 100 em Minas e foram registradas vendas de mais de 200 mil sacas  apenas entre Unaí e Paracatu, isto sim pode-se chamar de referência de mercado.  No madorrento mercado paulista hoje foram registradas ofertas de  5 mil  sacas e venda de 2 mil. Preços continuam firmes em R$ 115 para nota 9, R$ 105 nota 8 e R$ 85 nota 7.

Veja as informações na íntegra em www.correpar.com.br
  
U R G E N T E :  A compra e venda de feijão pela Bolsa Brasileira agora pode ser financiada pelo Banco do Brasil.  São juros de 1% ao mês mais taxas com prazo de até de 2 anos. Em breve serão retomados os leilões  direto do produtor no  Centro-Oeste. Para maiores informações e cadastro ligue agora para (041) 3259-4433.   
 
FEIJÃO PRETO 7h30 - O mercado está nas mãos  dos poucos que tem bom produto em mãos. A Correpar está mantendo contato com importadores que desejam comprar da China. O feijão extra catado a mão facina os compradores por R$ 87. 


 
mercado atacadista

Clique aqui para ampliar!

preco ao produtor

Tags:
Fonte:
Correpar

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

2 comentários

  • Telmo Heinen Formosa - GO

    A fama oriunda do mercandising promovido pelo marketing deu origem a esta credibilidade da Bolsinha do Feijão. Se o povo sobesse como é fabricada a salsicha, ninguém comeria salsichas. O povo adora o "Me engana que eu goschtio!!!" Aqui em Formosa, via de regra ocorre algo parecido com Unai. Além disto o Marcelo Lüders fala sobre isso em suas Palestras e a credibilidade da Bolsinha continua. O povo carece de um ícone para manifestar a sua fé. No caso do feijão este ícone parece ser a famosa Bolsinha, tão pequena, chamada no diminutivo, porque quantas salas tem? quatro ou cinco? Vamos em frente!

    0
  • José Roberto de Menezes Londrina - PR

    200 mil sacas comercializadas em Unai/MG e apenas 3000 na Bolsinha Paulista. Esses números demonstram que a Bolsinha Paulista não tem volume para ser ponto de referencia de preços do feijão no Brasil.

    0