Preço do leite subiu 1,7% no pagamento de novembro; Pressão de alta deve perder força em curto prazo

Publicado em 03/12/2012 12:56 706 exibições
O preço do leite ao produtor registrou a maior alta neste segundo semestre no pagamento de novembro, referente ao leite entregue em outubro.

O aumento reflete a maior concorrência entre os laticínios, visto que a captação caiu até meados de outubro nas principais bacias.

Considerando a média nacional o produtor recebeu R$0,818 por litro, alta de 1,7% em relação ao pagamento anterior.

O preço atual está 0,5% menor que o vigente no mesmo período de 2011, em valores nominais.

Para o próximo pagamento, a ser realizado em meados dezembro, o mercado sinaliza para estabilidade, com possibilidade de queda nos valores pagos aos produtores.

A pressão de baixa é maior no Sudeste e no Centro-Oeste, onde o incremento da produção deve ser mais significativo em curto prazo.

Na segunda quinzena de novembro, os preços dos lácteos no atacado ficaram praticamente estáveis, considerando a média de todos os produtos pesquisados.

No varejo houve valorização de 0,6% nos preços dos lácteos, na comparação com a primeira quinzena de novembro.

No caso do leite longa vida, os preços ficaram estáveis no varejo e caíram no atacado, aumentando a margem de comercialização.

A expectativa é de mercado frouxo em curto prazo. Além do aumento da oferta de matéria prima daqui em diante, a demanda por lácteos é menor nos próximos meses.

Fonte:
Scot Consultoria

0 comentário