Soja: Com demanda global aquecida, preços encerram com forte alta nesta sexta-feira

Publicado em 06/09/2010 07:31
578 exibições
Forte demanda global de grãos explica alta notável de cotações futuras de soja, na esteira de formidáveis ganhos nos pregões futuros de trigo e de milho, em Chicago.
Clique aqui para ampliar!

Comentário:

Nesta sexta-feira, três de setembro de 2010, as cotações futuras de soja relativas aos três primeiros vencimentos fecharam com sólidos ganhos, na Bolsa Mercantil de Chicago (CME), conforme a tabela acima. Estima-se que nesta data os fundos de especulação tenham comprado cerca de 6.000 lotes futuros (816.000 toneladas) de soja. Mais de 24.000 lotes futures (mais de 3.000.000 de toneladas) de milho foram comprados, no  pregão da forrageira, em Chicago. O vencimento futuro Novembro/2010 de soja atingiu o seu mais alto nível desde dezoito de agosto último. Os ganhos nos pregões vizinhos futuros de milho (+ 4 % de incremento, aproximadamente) e de trigo foram, por sua vez, muito mais acentuados do que os ganhos no pregão futuro da oleaginosa, em Chicago.

Os preços futuros de milho e de trigo registrarem avanços notáveis e influenciaram a alta das cotações futuras de soja. Outros dois fatores também positivos para as cotações da oleaginosa em Chicago foram a forte desvalorização do Dólar perante o Euro e outras moedas conversíveis e o continuado e recente alvanço dos preços das ações nas bolsas de valores norte-americanas. Há também comentários no sentido de que o fenômeno La Niña poderá resultar em estiagem nas regiões brasileiras de sojicultura, durante a nossa safra 2010/2011.

Os fundos estão direcionando para os grãos e para outras commodities formidável influxo de recursos especulativos em função de suas projeções sobre a demanda global de alimentos durante o ano-safra norte-americano 2010/2011, particularmente no que se refere à demanda chinesa. E levam em consideração os graves problemas que afetam a oferta global de trigo e de milho, commodities com as quais a soja compete acirradamente, nos EUA, em termos de área disponível para plantio.
Tags:
Fonte: SojaNet

Nenhum comentário