Soja encerra a sexta-feira na CBOT com alta de mais de 30 pontos

Publicado em 20/09/2010 07:08
1360 exibições
Cotações futuras de soja disparam para cima, na sexta-feira, em Chicago.
Clique aqui para ampliar!

Comentário:

Nesta sexta-feira, dezessete de setembro de 2010, as cotações futuras de soja relativas aos três primeiros vencimentos fecharam com ganhos notáveis, na Bolsa Mercantil de Chicago (CME), conforme a tabela acima. Estima-se que os fundos de especulação tenham comprado cerca de 7.000 lotes futuros (952.000 toneladas) de soja, no pregão futuro da oleaginosa, em Chicago. O vencimento Novembro/2010 - o mais negociado no pregão futuro de soja - fechou nesta data em alta de 3,2 %, em sessão caracterizada por bom volume de negócios, na bolsa acima referida. As cotações futuras relacionadas a esse vencimento superaram as máximas que haviam sido registradas ao final de 2009.

Circularam nesta sexta-feira em Chicago comentários que expressavam a preocupação de traders com a interrupção do plantio de soja precoce no norte do Brasil, devido a estiagem incipiente associada ao fenômeno La Niña. Outros comentários referiram-se ao perigo de geadas na região produtora de canola (cujo óleo compete diretamente com o óleo de soja), na província canadense de Alberta e a receios relativos à possibilidade de geadas na província chinesa de Heilongjiang, que responde por um terço da produção da oleaginosa na China.

O notável avanço das cotações futuras de soja nesta data foi desencadeado pelos acentuados ganhos verificados nos pregões futuros norte-americanos de milho, de trigo, de algodão e de arroz. Há crescente consciência de que apesar dos problemas financeiros globais, a demanda por commodities agrícolas está sendo fortemente estimulada pela tendência de aumento da renda per capita em diversas economias emergentes de países em desenvolvimento, enquanto tropeços climáticos afetam negativamente safras agrícolas diversas, em distintas regiões do planeta.

Os fundos de especulação e grandes especuladores estão comprando lotes futuros de commodities agrícolas em Chicago (CME), em Nova Iorque (NYMEX), em Kansas City (KCBT) e em outras bolsas de futuros, pelo mundo afora. Em Chicago persiste a preocupação com respeito à possível perda de área de plantio de parte das lavouras norte-americanas de soja, na próxima primavera do Hemisfério Norte. Isto se os preços futuros do milho - a esta altura já superiores a US$5,00 por bushel - continuarem a subir devido a relatos de baixas produtividades nos EUA. Para acentuar esse temor, estão em firme alta os preços de outros produtos agrícolas que igualmente competem por acres com a soja, nos EUA

Vale a pena nesta data reproduzir nosso comentário ao final da edição do SojaNet de 15/09/2010: "...os especuladores não deverão esperar que o plantio de soja nos EUA venha a ser reduzido ... os especuladores começarão imediatamente a comprar soja futura ...".
Tags:
Fonte: SojaNet

Nenhum comentário