Soja: À espera de dados do USDA desta sexta-feira, mercado encerra a quinta-feira com leve alta na CBOT

Publicado em 08/10/2010 06:58
437 exibições
Participantes do mercado futuro de soja em Chicago aguardam com grande interesse e alguma ansiedade o relatório de outubro do USDA que sairá na sexta-feira, oito de outubro de 2010.
Clique aqui para ampliar!

Comentário:

Nesta quinta-feira, sete de outubro de 2010, as cotações futuras de soja relativas aos três primeiros vencimentos fecharam com leves ganhos, na Bolsa Mercantil de Chicago (CME), conforme a tabela acima. Esses ganhos poderiam ter sido mais expressivos, se não tivesse ocorrido em meio ao pregão futuro da oleaginosa mudança da taxa de câmbio do Dólar dos EUA perante o Euro, de maior para menor desvalorização da moeda norte-americana.

O modesto avanço das cotações de soja resultou em grande parte da informação nesta data divulgada pelo Departamento de Agricultura dos EUA (USDA), no sentido de que os registros prévios de venda de soja norte-americana destinada à exportação efetuados na semana passada totalizaram 947.400 toneladas, situando-se no limite superior das expectativas dos participantes do mercado futuro da oleaginosa, em Chicago. Do total mencionado, cerca de 66 % será destinado à China.

Por sua vez, a CONAB divulgou nesta quinta-feira que a produção brasileira de soja na safra 2010/2011 deverá situar-se entre 67,6 e 68,9 milhões de toneladas. Na safra passada, a nossa produção atingiu o recorde de 68,7 milhões de toneladas. Em seu último relatório mensal (relatório de setembro/2010) o USDA havia projetado a nossa produção da oleaginosa para o referido ano-safra ao nível de 65 milhões de toneladas.

As mais recentes previsões climáticas divulgadas nos EUA com respeito à região centro-oeste de nosso país referem-se a clima mais ameno, com aumento das possibilidades de temporais e de tempestades elétricas (tempestades com trovões). Essas perspectivas, se confirmadas, serão benéficas para o plantio da soja já bastante atrasado em muitos municípios do Mato Grosso. Nos EUA, as perspectivas climáticas para todo o Cinturão de Milho e de Soja são de clima seco desde a presente data e até o próximo fim-de-semana. Ou seja, são perspectivas favoráveis ao rápido avanço do restante da colheita da oleaginosa naquele país.

A opinião média dos traders e analistas de Chicago sobre o relatório que sairá na sexta-feira, dia oito do corrente, é de que, com respeito à soja, são esperados aumentos da produtividade média projetada norte-americana e da magnitude da produção prevista nos EUA, com respeito à safra 2010/2011 da oleaginosa. Entretanto, a mesma opinião média reporta-se à possibilidade de notável crescimento do total projetado de exportações norte-americanas de soja, durante o ano-safra em foco, com a China despontando como maior país comprador.

Há também consciência de que o foco maior do relatório desta sexta-feira será a potencial redução da produção de milho nos EUA. Isto é algo que, se confirmado (por motivo de menor produtividade esperada da forrageira naquele país), poderá ser bastante positivo para as cotações futuras de soja, em Chicago. Entretanto, os analistas estão também atentos a eventuais cortes de áreas de sojicultura a serem colhidas, em localidades onde possam ter ocorrido graves inundações ou alagamentos.
Tags:
Fonte: SojaNet

Nenhum comentário