Soja encerra a sexta-feira em terreno misto na Bolsa de Chicago

Publicado em 01/11/2010 07:10
296 exibições
Apesar da realização de lucros, fundamentos da demanda global da oleaginosa ainda assim conseguiram ensejar suporte às cotações futuras de soja, em Chicago.

Clique aqui para ampliar!

Comentário:

As cotações futuras de soja relativas aos três primeiros vencimentos fecharam com alterações insignificantes, nesta sexta-feira, vinte e nove de outubro de 2010, na Bolsa Mercantil de Chicago (CME), conforme a tabela acima. Com a colheita norte-americana da oleaginosa praticamente encerrada, as atenções dos traders voltam-se para a América do Sul.

Os relatórios climáticos relativos ao Brasil dão conta de condições favoráveis para a sojicultura em quase todos os principais estados, sendo que há previsão de que, durante o fim-de-semana e/ou durante os primeiros dias de novembro, também as regiões sujeitas à estiagem no norte de Mato Grosso podem receber chuvas. Segundo a firma Cropcast Weather Service, poderão permanecer alguns bolsões de seca tão somente no sudeste de Mato Grosso, no sul de Goiás e no norte de Minas Gerais.

Há, entretanto, em Chicago, o sentimento de que a projeção do Departamento de Agricultura dos EUA (USDA) para as exportações norte-americanas de soja durante o ano-safra 2010/2011 é excessivamente baixa, face o significativo incremento percentual das compras chinesas da oleaginosa de procedência do referido país, ou seja, 14 % a mais no ano em curso, por comparação ao ano passado. Espera-se que o USDA venha a rever para cima a sua projeção referente às exportações estadunidenses de soja, com respeito ao ano-safra acima mencionado.

Há, por conseguinte, certa indefinição de tendências do mercado futuro de soja em Chicago, em função de aparente equilíbrio entre fatores baixistas e fatores altistas. Houve nesta sexta-feira alguma realização de lucros, no pregão futuro de soja da bolsa acima citada.

Tags:
Fonte: SojaNet

Nenhum comentário