Com valorização do dólar, recua em Chicago nesta segunda-feira

Publicado em 09/11/2010 07:25
398 exibições
Realização de lucros e valorização do Dólar dos EUA perante outras moedas resultam em perdas para as cotações futuras de soja, em Chicago.
Clique aqui para ampliar!

Comentário:

As cotações futuras de soja relativas aos três primeiros vencimentos fecharam com perdas significativas, nesta segunda-feira, oito de novembro de 2010, na Bolsa Mercantil de Chicago (CME), conforme a tabela acima.

Nesta data, os especuladores buscaram zerar suas posições compradas a descoberto, visando evitar quaisquer eventuais surpresas baixistas associadas ao conteúdo do relatório (WASDE) de novembro que o Departamento de Agricultura dos EUA (USDA) irá tornar público na manhã de terça-feira, nove de novembro corrente.

Algumas das liquidações dessas posições compradas ensejaram ganhos acentuados, tendo em vista que desde a data de divulgação do relatório de outubro até hoje os avanços das cotações futuras de soja atingiram o percentual de 19 %. Tais liquidações foram até certo ponto induzidas nesta segunda-feira pela valorização do Dólar dos EUA perante outras moedas conversíveis. Aparentemente, os bilhões de Dólares que o Banco Central norte-americano irá injetar no sistema financeiro daquele país ainda estão a caminho (no pipeline).

Entretanto, o potencial de queda das cotações futuras de soja foi limitado em Chicago, dado o comunicado do USDA nesta data, no sentido de que foram anunciadas por exportadores privados vendas de exportação do total de 300.000 toneladas de soja norte-americana destinadas à China, sendo 120.000 toneladas pertinentes à safra 2010/2011 e outras 180.000 toneladas relativas à safra 2011/2012.

Os traders em Chicago estão, em média, antecipando que o relatório do USDA indicará produtividade média nacional norte-americana para a safra de soja 2010/2011 de virtualmente 50 sacos por hectare (os norte-americanos falam de 44,6 bushels por acre, o que corresponde exatamente a 49,99 sacos de 60 kg líquidos por hectare) e estimam a magnitude dessa safra como sendo cerca de 93,24 milhões de toneladas métricas.

Estimam ainda que o estoque final (estoque de passagem) da safra 2010/2011 norte-americana da oleaginosa não passará de aproximadamente 6,53 milhões de toneladas, o que é um número historicamente muito baixo.
Tags:
Fonte: SojaNet

Nenhum comentário