Realizando lucros, soja encerra a quarta-feira em queda na Bolsa de Chicago

Publicado em 11/11/2010 07:07
356 exibições
Cotações futuras de soja recuam 0,7 % em Chicago, em movimento de realização de lucros e de correção técnica.
Clique aqui para ampliar!

Comentário:

As cotações futuras de soja relativas aos três primeiros vencimentos fecharam com perdas significativas, nesta quarta-feira, dez de novembro de 2010, na Bolsa Mercantil de Chicago (CME), conforme a tabela acima. O movimento baixista de realização de lucros e de correção técnica ocorrido no pregão futuro de soja da citada bolsa foi atribuído a diversos fatores negativos citados por Mario Balleto, analista do Citigroup, em Chicago.

Tais fatores foram enumerados por Balleto, como segue: "(a) firmeza do Dólar dos EUA perante outras moedas conversíveis (vide o quarto gráfico abaixo relativo ao Índice de Dólar), (b) perdas em diversos pregões futuros de metais preciosos e (c) opiniões de que o mercado (futuro) já teria absorvido de forma razoável o impacto dos dados adversos contidos no relatório agrícola norte-americano (WASDE), de nove de novembro corrente". Na última terça-feira, as cotações futuras de soja subiram cerca de 4 %, atingindo o nível máximo dos últimos vinte e seis meses. Nesta data, o vencimento futuro Janeiro/2011 cedeu 0,7 %.

Nesta quarta-feira, circularam informações que o SojaNet encara com reservas e até mesmo com certa desconfiança: notícias de que o Banco Central da China estaria determinado a conter a expansão econômica chinesa via aumento de depósitos bancários compulsórios (isso já foi noticiado há algum tempo) e rumores de que as estatísticas de importação chinesa de soja em outubro teriam ficado aquém das previsões privadas. Toda vez que as cotações futuras de soja avançam significativamente, tais "notícias" e rumores aparecem.

Mark Scoville, Vice-Presidente do Price Futures Group, afirmou o seguinte: após o rally de alta de 4 % na terça-feira e após o avanço de 27 % das cotações futuras de soja no mês passado, não será um recuo inferior a 1 % que irá desfazer a fundamentada conjuntura altista do mercado futuro da oleaginosa, em Chicago. Nesta data, o Departamento de Agricultura dos EUA (USDA) anunciou que foram efetuadas vendas privadas para a China de 110.000 toneladas de soja e de 30.000 toneladas de óleo de soja, ambos de origem norte-americana.
Tags:
Fonte: SojaNet

Nenhum comentário