Trigo Brasil: Conab faz leve revisão positiva nas estimativas para a safra e preços continuam em ascensão

Publicado em 09/09/2010 17:41
645 exibições
A estimativa de safra atualizada divulgada hoje pela Conab trouxe algumas pequenas alterações para a cultura do trigo, aumentando os números de área plantada e produtividade e, consequentemente, elevando também as projeções de produção desta safra 2010/11. De acordo com os dados de setembro, a área plantada deverá fixar-se em 2,15 milhões de hectares, ficando um pouco acima da estimativa feita no começo do mês passado, que apontava para uma área total de 2,14 milhões de hectares. A redução em relação ao ano passado, porém, continua bastante expressiva, na casa dos 11,2%. No entanto, a Companhia elevou em 0,4% a expectativa de produtividade, que passou para 2.502 kg/ha neste último relatório contra 2.492 kg/ha em agosto o que mantém a projeção muito otimista de que a produtividade da safra 2010/11 supere a anterior em 20,9%. Com isso, mesmo com o recuo expressivo da área plantada na maioria das regiões produtoras, a colheita deste ano deve resultar em um aumento de 7,3% em relação ao ano passado, com a produção chegando a 5,39 milhões de toneladas de acordo com a estimativa deste mês. Em números absolutos, este pequeno acréscimo representa 45,3 mil toneladas contabilizadas a mais em comparação com o que se esperava há um mês, resultado dos bons resultados apresentados no Paraná e Centro-Oeste até o momento. No entanto, com uma parcela significativa da produção concentrada no Rio Grande do Sul, ainda é muito cedo para consolidar este volume de produção, uma vez que setembro é o período decisivo para fixação do potencial produtivo das plantas. A previsão para os próximos meses preocupa, uma vez que a ocorrência de estiagens prolongadas deve se intensificar daqui até o final do ano, o que mostra-se potencialmente prejudicial nas próximas três semanas. Portanto, estimativas mais precisas só serão possíveis no final deste mês, quando a colheita no Paraná já estará bem avançada e a fase crítica de início de floração já terá sido superada no Rio Grande do Sul, onde se concentra 86,5% da produção nacional do cereal. Enquanto isso, os preços continuam em ritmo de alta no Paraná e demonstraram uma certa desaceleração no Rio Grande do Sul, que sofreu uma levíssima queda no preço médio do estado esta semana em função de uma menor procura por produto. O trigo paranaense, após o feriado prolongado apresentou uma alta de 0,52% e registrou hoje uma média de R$ 24,90/sc, isso considerando todas as regiões produtoras pesquisadas pelo Deral/PR. Este já é o maior valor praticado desde novembro do ano passado, quando a saca registrou um preço médio de comercialização de R$ 24,92.
Tags:
Fonte: AF News

Nenhum comentário