Preço do trigo gaúcho segue em ritmo lento de valorização

Publicado em 15/09/2010 22:31
558 exibições
O mercado do trigo no Rio Grande do Sul segue evoluindo ainda de forma lenta, ao menos no que se refere à aquisição de matéria-prima dos produtores do estado. Mesmo com a demanda por farinhas em alta e com uma maior presença dos moinhos do Estado inclusive em outras regiões produtoras, os reflexos para o triticultor não acompanham este ritmo dos derivados, isso porque o trigo de que dispõe não pode ser utilizado integralmente por seus compradores, necessitando de mesclas para elevar a qualidade da farinha. Dessa forma, o trigo gaúcho ainda segue com uma reação dos preços de venda muito aquém do esperado, acumulando valorização bem menor de agosto até agora, em comparação com os demais estados produtores. Após uma leve queda do preço médio observada na semana passada, o preço pago aos produtores voltou a subir esta semana, chegando a R$ 21,63 com alta de 0,4% em relação ao período anterior. Apesar da alta modesta, este já é o maior valor desde o final de maio, quando o preço era de R$ 21,72/sc, acumulando quedas sucessivas até o início de agosto, quando o cenário negativo se reverteu. Apesar do incremento semanal, o preço ainda continua 7,7% abaixo daquele registrado no mesmo período de 2009 e quando trata-se da média histórica para o mês de setembro, a diferença é ainda mais expressiva, de 14,2%. A lentidão com que os preços estão reagindo no estado preocupa porque a colheita já deve iniciar em outubro e a nova safra, que até o momento confirma excelente desempenho quanto à condição das lavouras. Além disso, metade da safra oferecerá trigo tipo pão, algo inédito para a triticultura gaúcha que até então era centrada na produção de trigo soft. Porém, mesmo que naturalmente haja uma diferenciação de preços entre o trigo 2010/11 e o remanescente da safra passada, a pressão de oferta pode limitar continuar limitando os ganhos dos produtores. Como as perspectivas para os preços é positiva, o agravante citado acima pode ter seus efeitos limitados ou até mesmo anulados, mas uma garantia maior serial realmente que os preços intensificassem o ritmo de alta nestas duas próximas semanas, ainda que não haja subsídio para tal.
Tags:
Fonte: AF News

Nenhum comentário