Publicidade

COP 19 - Lá vem o golpe! Por Almir Rebelo

Publicado em 12/11/2013 15:37 695 exibições
Almir Rebelo é presidente do Clube Amigos da Terra de Tupanciretã/RS.

Ocorrerá dos dias 11 a 22, em Varsóvia na Polônia, a 19ª COP onde o Ambientalismo Mundial estará preparando o mundo para o Novo Acordo Global contra a Emissão de Gases de Efeito Estufa(GEE).  O que significa isso para nós produtores brasileiros? Desde a Conferência de Estocolmo em 1972, Eco 92 onde foi criado o Protocolo de kyoto e as posteriores COPs, o Brasil vem sendo preparado como cobaia das novas decisões para serem implantadas a nível mundial. Estamos acompanhando a evolução desses eventos e cada vez mais nos preocupando as decisões que lá estão sendo tomadas. Paralelo as decisões das COPs se deflagram ações fortes no Brasil de forma imperceptível mas estrategicamente propositadas, para que as entidades representativas dos produtores não reajam podendo inviabilizar o projeto mundial.

Nesse aspecto  a tentativa de impedir a Biotecnologia, que na safra 2013/2014 cultivará mais de 40 milhões de hectares, foi dramaticamente discutida e foi interpretado como uma derrota para o ambientalismo para impedir que se creditasse como uma grande vitória para o desenvolvimento brasileiro. Paralelo, externamente, continuaram-se as COPs com cada vez mais o protagonismo brasileiro   com programadas homenagens a ministra do meio ambiente brasileiro como reação mundial as suas derrotas no ambiente que ela, acima do interesse nacional, assumia que representava. Internamente, ações como Código Florestal e mais recentemente  Questões Indígenas configuram as ações sem comando interno e sim externo, paralelo as ações mundiais contra nosso desenvolvimento. Para as sistemáticas derrotas do protocolo de kyoto a estratégia era comemorar um falso êxito nas COPs e dizer que a promessa de um novo acordo na nova COP era comemorado como o grande resultado.

Assim sucederam-se COPs com protocolos como, Cartagena o de Nagoya, que agora começa assustar o Congresso Nacional e, vejam, os representantes brasileiros vão defender na 19ª COP, um acordo onde os países reconheçam 1) sua “culpa histórica” na emissão de gases e 2) aprovem “consulta interna a sociedade civil” sobre as posições a serem tomadas, ou acordos que vierem a ser aprovados na COP. A última grande vitória do Ambientalismo Mundial que os brasileiros não sabem, foi a promoção do ambientalista Luiz Alberto Figueiredo Machado ao cargo de Ministro das Relações Exteriores do Brasil cujas conseqüências esperem para ver. Por várias vezes, dissemos nestes espaços, que o ambientalismo mentia, por exemplo, sempre dissemos que a Agricultura é superavitária na relação emissão/mitigação de gases de efeito estufa. Dissemos que a Pecuária também possui uma relação positiva e que não deveriam ser acusados os animais de emissores sem considerar a mitigação através do pasto, ultimamente a Embrapa começou defender esta posição.

Publicidade

Sempre dissemos que a maior emissão de GEE se dá pela queima de combustíveis fósseis e que a nova Agricultura do Plantio Direto na Palha com Biotecnologia está contribuindo de forma significativa para diminuição dessas emissões. Também estamos alertando para que não se quantifique apenas emissões, mas necessariamente o seqüestro de carbono pela produção dos alimentos, grãos, carne, leite... Eles também estão chegando a “ brilhante” conclusão que o homem é o maior causador do aquecimento global pelas atitudes “antrópicas” que desenvolve, como que a finalidade do homem não é agir, trabalhar,  interagir com a natureza.

Desta forma, nos preparemos para nos mobilizarmos junto ao Congresso Nacional, nossa última instância, para impedir que no protocolo de Nagoya o Brasil não se transforme na maior vítima do ambientalismo mundial pagando royalties para a China centro de origem da soja, cujo custo será pago naturalmente pelo Produtor Brasileiro! Se na COP 19 aprovarem a posição brasileira, vão primeiro querer que assumamos uma culpa histórica que não temos e posteriormente que a sociedade civil decida o que fazermos para evitarmos que em 2100 o ambiente esteja  2 graus mais quente.

Me causou surpresa no programa Fantástico deste domingo (10), a Rede Globo publicar essa matéria sobre a importância das eclusas e a conseqüente utilização das hidrovias que causará uma revolução no desenvolvimento do Cento-Oeste e Norte brasileiros assustando o mundo.  Então João Batista, se depender de Nós, o ambiente vais esquentar muitos graus, mas temos que evitar esse incêncio ambiental contra nosso desenvolvimento!  

Tags:
Fonte:
Almir Rebelo

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário