Boletim de Monitoramento Climático

Publicado em 01/11/2010 10:55
2202 exibições
Brasil: Primavera
O mês de outubro termina com uma condição de chuvas irregulares e mal distribuídas. Mesmo assim, depois de um longo período seco, outubro marcou o retorno das chuvas para grande parte do País, que mesmo sem ter as condições ideais garantiu o início do plantio das lavouras de verão.
Os maiores volumes de chuva do mês se concentraram sobre os estados do Norte e do Centro-Oeste do Brasil. Outubro também teve chuvas acima de 150 mm em partes de Minas Gerais, no Paraná e em Santa Catarina (ver figura abaixo lado esquerdo).

Os índices de Capacidade Hídrica do Solo (ver figura abaixo lado direito) refletem o resultado das chuvas do mês e mostram uma recuperação em Goiás, Mato Grosso e Tocantins, enquanto se manteve em relação ao mês anterior uma boa condição de plantio das lavouras de verão no Paraná, Mato Grosso do Sul, São Paulo, Rio de Janeiro e sul de Minas Gerais.

Clique aqui para ampliar!

Clique aqui para ampliar!

Previsão de CHUVA para o Brasil: Novembro começa com chuvas no Sudeste e Centro-Oeste e seco no Sul e no Nordeste do Brasil.

Nos próximos cinco dias uma frente fria atua entre o litoral do Rio de Janeiro e do Espírito Santo e causa chuvas sobre Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso e Tocantins. Enquanto no Sul do Brasil e também em São Paulo e em Mato Grosso do Sul o mês de novembro começa com uma condição de tempo seco e temperaturas mais amenas.

Porém, para o restante da primeira quinzena de novembro, se observa uma ligeira mudança no padrão do comportamento das chuvas, que mesmo sem grande concentração e volume, ficam mais diluídas entre as regiões Sudeste, Centro-Oeste e até mesmo sobre o Sul do Brasil, enquanto a primeira quinzena se mostra totalmente seca no Nordeste.

Isso significa que ainda NÃO temos as condições atmosféricas de verão instaladas (frente fria + umidade da Amazônia), para garantir uma condição de chuvas regulares. O mês de novembro deve ser ainda um período de transição climática, continuando com chuvas irregulares e mal distribuídas.
A tendência é que o regime de chuvas se regularize e passe a apresentar um padrão mais típico de verão somente no final de novembro. Essa condição representa um risco bastante grande para as lavouras já plantadas (soja, milho e algodão) da Bahia, Maranhão e do Piauí, enquanto nas regiões onde plantio não começou, o mesmo deve sofre um atraso.

Clique aqui para ampliar!

Clique aqui para ampliar!


Clique aqui para ampliar!


Argentina: O mês de outubro termina com uma condição de chuvas irregulares sobre a Argentina. Os maiores volumes de chuva do mês (> 100 mm) se concentraram sobre a Província de Buenos Aires e no extremo norte do País. Enquanto na parte central e no sul do País em outubro praticamente não choveu.

E o mês de novembro começa com uma condição de tempo seco sobre todo território Argentino. No entanto, a tendência é que nas semanas seguintes o padrão climático mude um pouco em relação ao observado nas últimas semanas e passe a ter uma gradual elevação da temperatura e condições de chuvas isoladas, principalmente no norte do País.

Clique aqui para ampliar!


Clique aqui para ampliar!
Tags:
Fonte: Somar Meteorologia

Nenhum comentário