Boletim de Monitoramento Climático para a Agricultura

Publicado em 16/11/2010 11:14
1890 exibições
BRASIL: Novembro com pouca chuva no Sul do Brasil

A primeira quinzena de novembro apresentou um déficit de chuva sobre o Sul do Brasil e também em São Paulo, parte de Mato Grosso do Sul e no sul e oeste de Mato Grosso. Nesse período as chuvas ficaram acima da média no Rio de Janeiro, Espírito Santo, Minas Gerais, grande parte de Goiás, norte/nordeste de Mato Grosso e sobre partes da Região Norte V(ver figura abaixo lado esquerdo). Esse é um padrão típico da Primavera que aos poucos marca o retorno das chuvas para o Brasil central e a redução das chuvas no Sul. Além disso, neste ano temos a presença do fenômeno La Niña, que foi responsável pelo atraso do retorno das chuvas no Sudeste e no Centro-Oeste do Brasil e daqui para frente provoca redução das chuvas e períodos de estiagens no Sul do Brasil.

Os índices de Água Disponível do Solo (ver figura abaixo lado direito) refletem o resultado das chuvas da primeira quinzena de novembro e mostram uma recuperação da umidade do solo sobre os estados do Sudeste, Centro-Oeste e Norte do Brasil, que mesmo ainda insuficientes para repor o déficit hídrico acumulado, já conseguem dar sustentação ao plantio e desenvolvimento das lavouras de verão, bem como favorecem a recuperação das pastagens.

Clique aqui para ampliar!

Clique aqui para ampliar!

Previsão de CHUVA para o Brasil: Segunda quinzena de novembro com chuvas no Centro-norte do Brasil

Para a segunda quinzena de novembro, se observa uma ligeira mudança no padrão do comportamento das chuvas, com as frentes frias atingindo também o sul da Região Nordeste do Brasil, que associadas com a umidade da Amazônia causam chuvas sobre as áreas produtoras do Sudeste, Centro-Oeste e beneficiam também as lavouras da Bahia, Maranhão e do Piauí.   Enquanto para o Sul do Brasil a previsão é de pouca chuva para as próximas duas semanas. As temperaturas ainda continuam baixas (<10°C) nesta semana, sobretudo a temperatura noturna/manhã (<10°C). Porém, já para a última semana do mês se espera uma mudança de padrão, com elevação da temperatura e inclusive com ondas de calor principalmente no oeste dos estados da Região Sul.

Clique aqui para ampliar!

Clique aqui para ampliar!


Clique aqui para ampliar!

ARGENTINA e PARAGUAI: Principais regiões produtoras da Argentina apresentaram deficiência de chuva na primeira quinzena de novembro
 
A primeira quinzena de novembro foi de pouca chuva sobre a maior parte do território Argentino, incluindo a região do Pampa Úmido que é a principal região produtora de grãos da Argentina. Nesse período as chuvas ficaram acima da média apenas no extremo-sul do País e no leste da Província de Buenos Aires. E a tendência é que essas condições não mudem muito para a segunda quinzena do mês de novembro, que no geral deve ter pouca chuva sobre as principais regiões produtoras da Argentina.   No entanto, no decorrer de novembro deve se observar uma gradual elevação da temperatura. 

No Paraguai, a primeira semana de novembro também teve pouca chuva sobre as principais regiões produtoras de milho e soja.

No entanto, ainda não representa risco, pois no mês de outubro as chuvas ficaram acima da média sobre o leste e sul do Paraguai, o que favoreceu o plantio e período de emergência. A primavera com deficiência de chuvas e fria, associada com a previsão de pouca chuva para o restante de novembro, configura um quadro de risco para as lavouras de verão, com redução no potencial de produção. A preocupação aumenta, a considerar que estamos em um período de La Niña, que contribui para reduzir as chuvas no verão e aumenta o risco de estiagens regionalizadas.

Clique aqui para ampliar!


Clique aqui para ampliar!
Tags:
Fonte: Somar Meteorologia

Nenhum comentário