Fala Produtor

  • Paulo Mano Júara - MT 05/03/2009 00:00

    João Batista, acompanhei com atenção o depoimento do sr. Hermes Pergaminho, de Juina, MT, e também o do nosso amigo Luciano Vacari, da Acrimat, sobre as dificuldades dos frigoríficos em honrar seus pagamentos com os pecuaristas.

    Gostaria de deixar meus comentários como simples pecuarista que sou. Há muito tempo estamos vendo a indústria da carne com crescimento assustadoramente rápido e agressivo quanto à modernização de suas indústrias e avanços sobre novos mercados devido a uma série de fatores positivos no setor da carne:

    Crescimento mundial da demanda por proteína animal, novos mercados consumidores, crescimento econômico de grandes importadoras de carne, etc, etc.

    Só se ouvia falar de ampliação de frigoríficos, construção de novas plantas e investimentos de milhões e milhões de reais, provenientes do nosso BNDES. Algumas indústrias sempre deixaram bem claro em todos os meios de comunicação que o negócio da carne era “interminavelmente” próspero e sólido. Frigoríficos abriram seu capital na bolsa de valores, se expandiram internacionalmente e construíram frigoríficos onde nem boi existia. Parecia até que era uma corrida para ver quem arrancava mais dinheiro do BNDES, tudo teoricamente por um negócio economicamente sustentável.

    Esses financiamentos, todos nós sabemos, que muitas vezes são respaldados por “apadrinhamento político”, não cumprindo muitos dos critérios exigidos para liberação de tal.... E muito menos nenhum controle rigoroso de como esse dinheiro era gasto pelos frigoríficos, que muitas vezes usam o recurso do BNDES para comprar fazendas, aviões, vacas milionárias e juntar milhares e milhares de bois em nome de laranjas. E até usam esse dinheiro para especular na bolsa.

    E o pior é que nenhum desses empresários do ramo, que usam esses recursos inadequada e irresponsavelmente, arca com algum prejuízo na sua pessoa física. Quebra-se a pessoa jurídica e a física sai imune a tantos prejuízos causados a pecuaristas e fornecedores. Isso é o pior, João Batista, pois não temos como responsabilizá-los. Já se fala no mercado do boi que alguns donos de frigoríficos que deram calote já estão comprando boi à vista.

    Então nossa única saída é nos informarmos mais e usarmos este espaço do Notícias Agrícolas para que cada vez mais pessoas saibam que existe bons empresários e também “alguns quadrilheiros”.

    Compreendo a importantíssima e útil participação do BNDES para o desenvolvimento do País, porém é obrigação de todos os pecuaristas saber que muitos frigoríficos onde entregamos nossos bois têm dívidas e financiamentos IMPAGÁVEIS, em uma época de escassez de crédito.

    Paulo Mano – Juara/MT

    0
  • Hítor Rafael P. Porto VIÇOSA - MG 05/03/2009 00:00

    Sou estudante do curso de Agronomia pela Universidade federal de Viçosa, e acompanhando as informações divulgadas no site (e no programa) Notícias Agrícolas, quero parabeniza-los pelo grande empenho e profissionalismo com que vocês conduzem esse meio de comunicação indispensavél nos dias de atuais!!!

    Realmente o Notícias Agrícolas está do lado de quem Planta e Cria!!! Muito Obrigado pelo espaço cedido e parabéns!!!

    0
  • Nelson Jose Dantas Colen Teófilo Otoni - MG 05/03/2009 00:00

    Pela terceira vez envio mensagem pedindo , por favor um pouco de atençao para nós, sofridos produtores do nordeste de Minas. Já solicitei uma previsao estendida para treis meses para poder nos programar, pois já estamos entrando para 40 dias sem chuva. Sou produtor de leite, trabalho com animais 1/2 sangue holandes e já estamos sem pasto. Vejo a atençao dispensada para a regiao sul e centroeste do país e me sinto desprezado pois nao se fala de previsao para o sofrido vale da fome. Fomos esquecidos? Tambem somos produtores. Fazemos parte da cadeia produtiva Brasileira. Aguardo ansioso.

    Nelson Colen

    0
  • Silvio Marcos Altrão Nisizaki Coromandel - MG 05/03/2009 00:00

    João Batista, o que vc ouviu do João Santaella de patrocinio é o mesmo que estamos ouvindo dos representantes dos cafeicultores desta cidade. Estão como o LULA, não to sabendo, não sei etc....

    Acredito que eles devem estar muito bem por la, mas nós aqui em Coromandel que não temos nenhum representante politico la em Brasilia não estamos muito bem não.

    Estranho Não!!!!!!

    0
  • Silvio Marcos Altrão Nisizaki Coromandel - MG 05/03/2009 00:00

    VERDADE SEJA DITA!!!!!!

    Parabens a COOXUPE aqui de coromandel, que esta apoiando o produtor nesta manifestação do dia 16 em varginha. Pelo que estou sabendo acredito que aqui em nossa região é a unica a estar organizando os produtores para este dia de luto.Obrigado ao gerente pelo esforço, aos diretores e aos cooperados que estão engajados neste movimento.

    Esta é uma hora onde temos que deixar de lado as diferenças politicas, pois esta em jogo a vida de uma classe que vem sofrendo a mais de 10 anos, e aqueles que não apoiam o produtor nesta hora por picuinhas politicas devem ser esquecidos pelo cafeicultor.

    UMA CLASSE TÃO GRANDE NÃO MERECE TER REPRESENTANTES TÃO PEQUENOS!!!!!!!!!

    ACORDEM REPRESENTANTES DE PATROCINIO, ARAGUARI E TODO ALTO PARANAIBA, O QUE ESTA EM JOGO NÃO É MAIS A SOBREVIVÊNCIA DOS PARIAS POLITICOS, E SIM A NOSSA SOBREVIVÊNCIA

    0
  • Sonimar Alberto Rissardi Chopinzinho - PR 05/03/2009 00:00

    Que situação para os pecuaristas de Juina!!! fornecem a matéria-prima - que é a principal ferramenta de trabalho - para o frigorífico especular e se recebem algum, é por ultimo. Que injustiça!!! creio que teriam que ser os primeiros a receberem. Já vendi gado para o Independência e graças a Deus cobrei à vista. Bons tempos aqueles. Só à vista, já!!!.

    0
  • José Achilles Tenuta Goiânia - GO 05/03/2009 00:00

    Quem tem o desprazer de entrar no site do FRIGORÍFICO INDEPENDÊNCIA, à procura de informações, fica com nojo da sua página principal, onde eles falam em "valorizar a terra e o homem da terra", "respeitar a todos os meios e todos os ambientes", "respeitar os colaboradores...", "respeitar o consumidor...". POis é esse "sabor de respeito" que está amargando o bolso, a família e a vida dos homens de bem, tirando-lhes noites de sono. Respeito?, não! Eles não sabem o que é isso!!!

    0
  • Silvio Marcos Altrão Nisizaki Coromandel - MG 05/03/2009 00:00

    A VERDADE SOBRE A CAFEICULTURA NO CERRADO!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    Bom dia senhores cafeicultores de todo o Brasil, como produtor de café e sentindo na péle toda esta crise que atinge a cafeicultura de todo o Brasil, sou testemunha de muitos companheiros aqui em Coromandel (Alto Paranaíba) cafeicultores que não sabem masi como tocar suas lavouras e pagar seus empregados. O comércio ja sente a nossa inadimplência em supermercados, postos, farmacias etc.Em todos os casos produtores com um capital imobilizado de milhões, café no pé para colher e sem um tostão no bolso para pagar suas contas, isto e uma vergonha.

    Agora não entendo , estamos empenhados com o SOS café junto com as cooperativas aqui de coromandel, entretanto não vemos nenhuma noticia dos amigos DE PATROCINIO, MONTE CARMELO, ARAGUARI, CARMO ETC...

    SERÁ QUE NÓS AQUI DE COROMANDEL SOMOS OS UNICOS INCOMPETENTES DO CERRADO????

    MAS MINHA OPINIÃO É A SEGUINTE:

    TODOS OS CAFEICULTORES DEVEM ESTAR UNIDOS EM UMA UNICA MASSA, NÃO IMPORTANDO QUAL O LIDER POLÍTICO QUE ESTA NO COMANDO DE NOSSOS TRABALHOS, POIS TODOS SÃO NOSSOS REPRESENTANTES EM BRASILIA E SABEM (OU DEVERÍAM SABER) DAS NOSSAS DORES.

    AMIGOS CAFEICULTORES AQUI DO ALTO PARANAIBA NÃO DEIXEMOS IDEOLOGIAS PARTICULARES E MESQUINHAS CONDUZIREM NOSSAS VIDAS E DECISÕES.

    POIS QUEM DEVE NA FARMACIA, MERCADO , BANCO SOMOS NÓS, NENHUM COBRADOR VAI ATE BRASILIA COBRAR NOSSAS DIVIDAS

    0
  • Waldir Sversutti Maringá - PR 05/03/2009 00:00

    Água mole em pedra dura, tanto bate até que fura!!! O bate-boca público entre os ministros Carlos Minc e Reinhold Stephanes, rendeu. Comento esta notícia porque entendo que nem todos lêem o clliping (o resumo das notícias, que vai publicada abaixo...). No de hoje traz a reportagem do jornalista Mauro Zanatta, de Brasília, com noticias auspiciosas que podem tranqüilizar aqueles produtores rurais que estavam preocupados com a pretensão dos ambientalistas em fazer cumprir o código florestal com autuações e até arbitrariedades -- principalmente na questão da reposição da reserva legal, onde cultivam suas lavouras há muito tempo, cujo descumprimento, no meu ponto de vista, já prescrevera pelo tempo e por omissão, tornando-se uma questão de “ direitos adquiridos “ ou “ fato consumado” como queiram. PORTANTO, FICARÃO SEM EFEITO AS PENALIDADES IMPOSTAS PELA FISCALIZAÇÃO, relatadas por algumas pessoas neste espaço há pouco tempo.

    Segundo a reportagem há cinco pontos em "COMUM ACORDO" entre Minc e Stephanes para reformar o código:

    1 - incluir as áreas de preservação permanente (APPs) no cálculo da reserva legal obrigatória,

    2 - blindagem das áreas de produção consolidadas,

    3 -compensação de reflorestamento em áreas fora da bacia hidrográfica ou do Estado onde está a propriedade

    4 - a realização de zoneamentos econômico-ecológicos.

    O 5º.ponto não ficou claro se seria a redução da reserva legal na Amazônia de 80 para 50% ou a permissão para reflorestamento com fruticultura naquelas áreas que foram desmatadas além do permitido.

    O fato é que, conforme já comentei aqui no ano passado, se a terras forem planas, argilosas e aptas para a produção de grãos ou reflorestamento frutícola e de biodiesel, a reserva legal deve ser reduzida a 50%, mesmo que seja em áreas com limites estabelecidos, de 5.000 no mínimo ou de 10.000 has. no máximo. A utilização dessas áreas será inexorável num futuro próximo e o aumento da produção é do interesse, além dos proprietários, também da nação e dos brasileiros. Quem não se lembra que há pouco tempo, quando alguns diretores da FAO/ONU deitaram a escrever sobre a falta de alimentos no mundo, o presidente Lula veio na televisão falar em incentivos ao aumento da produção de grãos.

    Para que essas terras fiquem inativas servindo a interesses ambientais do Exterior, será preciso que sejam indenizados o crédito do carbono que elas emitem. Se o mundo exterior devastou suas florestas, tudo mal, mas agora quererem que o Brasil preserve de graça, condenando as populações dessas imensas regiões ao subdesenvolvimento, é demais, assim não dá !

    [email protected]l.net

    0
  • Luiz Carlos Pasquim Sobrinho Acreuna - GO 04/03/2009 00:00

    Bravo produtor de alimentos sr. Hermes Pergaminho, de Juína (MT): o sr. não está sozinho neste desabafo emocionado com o descaso das autoridades e até mesmo da sociedade civil, em relação as dificuldades do campo. Até quanto vamos chorar? Ou tomamos uma atitude drastica ou continuares a fazer papel de bobo da corte do Rei Barbudo.

    0
  • Henrique Zachi redençao - PA 04/03/2009 00:00

    É uma vergonha o que vem acontecendo em nosso Pais..., o governo federal fazendo repasses milionarios para um movimento terrorista e anarquista que se entitula MST. Esse movimento vem há muito tempo cometendo barbaridades nas fazendas que invadem, e tudo isso patrocinado com o dinheiro publico - dinheiro que é meu e seu e de quem trabalha e paga seus impostos rigorosamente em dia. Eles invadem as fazendas, roubam, saqueiam tudo, provocando um sentimento de medo e terror para os fazendeiros... Somos nós, pecuaristas e agricultores deste País, que geramos 1/3 do PIB, ou seja de todas as riquezas, e no entanto somos tratados como bandidos e, para complicar, ficamos acuados por esse movimento de terroristas e vagabundos desordeiros que é o MST... Cadeia ja para esses bandidos do MST!!!. Assinado: Henrique Zachi, um pecuarista indiguinado com tanta injustiça com quem trabalha e gera divisas para esse Pais.

    0
  • Matheus Lelis Nogueira Guaira - SP 04/03/2009 00:00

    Boa tarde a toda equipe do Noticias Agricolas..., minha pergunta esta direcionada à meteorologia, estamos muito aflitos com o tempo aqui em Guaira, interior de SP. Estamos semeando o milho safrinha, e onde está a chuva ????? por favor, esse final de semana tem previsao para nossa região??? abraços, obrigado .

    0
  • Edílson Vítor Mazarin Araçatuba - SP 03/03/2009 00:00

    Olá, bom dia a todos. Minha pergunta é mais técnica, crio minhocas aqui em Araçatuba e graças a Deus tenho boas vendas... crio com esterco de curral. O que gostaria de saber é se existe algum suplemento mineral para que elas se desenvolvam mais rápido e que elas fiquem mais gordinhas, maiores para que os clientes possam ficar mais satisfeitos, que as minhocas de mais rendimento por metro. obrigada.

    0
  • Hellio Divino Silva Aparecida do Rio Doce - GO 03/03/2009 00:00

    Olá amigos, enquanto voces mostram a situação que os produtore de leite estão passando, o sr. Lula permite a importação de leite da Argentina, onde acontece a já famosa triangulação da Europa... Até onde vamos??? será que vamos ter que importar leite também, porque do jeito que está a situação, vamos falir... Será que vamos ter de abandonar o que adoramos fazer??? Obrigado pelo desbafo.

    0
  • Luiz Junior Perini Marechal Cândido Rondon - PR 03/03/2009 00:00

    João Batista, sou aqui do Paraná, cidade de Ubiratã, estou no 5.o ano de Agronomia. Vejo seu programa todos os dias, e digo que seu trabalho aí no Notícias Agrícolas é importante para nós, pois no Brasil nós temos uma mídia essencialmente urbana. Será que o governo vai prorrogar as dívidas aqui dos paranaenses??? Na minha região a média da produtividade foi de 28 sacas ha; e os agricultores daqui agora vão viver do que??? e o financiamento das máquinas??? espero que o governo adote alguma medida, caso contrário os produtores vão falir.

    0