Fala Produtor

  • Marcel Franklin Rafael Terra Boa - PR 17/07/2020 10:57

    A experiência com sementes CERTIFICADAS, para o produtor realmente não são boas. As empresas cobram um valor absurdo de royalties e querem definir quanto de produtividade o produtor pode ter. Isso é um absurdo!!! Em duas safras tive que praticamente implorar para que a empresa aumentasse meu saldo porque minha produtividade foi acima da média da região. Isso, para o produtor que comprou 100% de sementes certificadas e pagou um absurdo por elas, é humilhante. Faz com que realmente o produtor prefira plantar sementes salvas. ... O que a lei tem que fazer é melhorar esse equilíbrio e dar igualdade de condições aos produtores frente às empresas.

    1
  • Merie Coradi Cuiaba - MT 17/07/2020 10:39

    Não acredito que os agricultores vão querer cair nessa armadilha!!! ... Dar corda para uma conversa dessas é compactuar com a continuidade do COLONIALISMO EUROPEU. Ora, o Brasil já passou dessa fase, somos um mais independente. Plantamos o que queremos e onde queremos, a Europa que cuide de seu território e se quiser compre alguma coisa nossa, senão passe fome. Veja que alguns já compactuam com a moratória dos grãos/carne, imposta pela ABIOVE. Agora pergunto: quem fez essas regras, sob que ótica, que leis, que normas? Se fosse não concordar, recorre a quem? Estão querendo passar por cima das nossas leis!!!! É um absurdo. Cabe a CNA, Aprosoja, Famato, o próprio Governo para defender nossa soberania.

    0
    • Rodrigo Polo Pires Balneário Camboriú - SC

      Merie, concordo com voce..., entidades, instituições, ONGs estrangeiras descobriram há muito tempo que a burocracia, o sistema legislativo e judiciário são extremamente corruptos no Brasil e viram aí uma brecha para governar o país por vias tortas, enviesadas... Todos esses organismos ambientalistas estão furiosos (com ameaças carregadas de impotencia), com o presidente Bolsonaro porque ele está asfaltando as rodovias intransitáveis da região amazonica, construindo pontes de concreto para interligar regiões. Se não podem nos tomar a terra a força, a maior parte do resto do mundo quer nos roubar por outros meios. Querem a terra e suas riquezas.

      2
    • Paulo Roberto Rensi Bandeirantes - PR

      Sr. RODRIGO, há muito tempo ouvi de um economista que essa pauta "meio ambiente" foi criada pelos esquerdistas de sempre. ... A sociedade aceitou a retóric, e depois de décadas "as regras" são ditadas por especialistas que tem um olhar canhoto com relação as leis do mercado. ... Se depender deles isso nunca vai melhorar pois, o que eles querem é dinheiro para continuar a estudar o "pobrema" !!!

      2
    • Paulo Roberto Rensi Bandeirantes - PR

      Muitos vão dizer que o "meio ambiente" é muito importante! Não estou dizendo o contrário... Ocorre que o conhecimento é que nos leva a praticar ações que causem menos danos. ... Veja a pratica do "PLANTIO DIRETO" ... Até o final do século passado, quando passava pela BR-163 perto Rondonópolis-MT e estavam preparando a terra próximo da rodovia para o plantio, se o vento estivesse soprando para a rodovia, você tinha que parar pois a poeira que as grades produziam tampavam a visão. Hoje é bem diferente, pois o conhecimento mostrou que aquela prática era ruim para o solo em ambientes tropicais. Já nos países onde o inverno congelam os solos é necessário revirá-lo para que ele aqueça mais rápido e possa ocorrer o plantio.

      0
  • José Roberto de Menezes Londrina - PR 16/07/2020 21:21

    Colonialismo europeu no fundo do poço. ... Dúvida. Quais as justificativas para os ambientalistas europeus preferirem a soja de desmatamento ilegal?.

    0
    • Paulo Roberto Rensi Bandeirantes - PR

      Sr. JOSÉ, já estão armando o estilingue para tacar pedra na vidraça. ... Espera! Vão retaliar para tentar desvalorizar a soja brasileira. ... São os chamados "embargos" ...

      2
  • Josué de Assis Mogi das Cruzes - SP 16/07/2020 20:59

    Ate que enfim estamos vendo uma luz no fim do tunel, afinal esse governo faz de tudo para sabotar o meio ambiente e consequentemente nosso agro que é o que mais da lucro para o paìs, espero que mudem a postura e parem com essa depredação desenfreada de nossas matas...

    45
    • Merie Coradi Cuiaba - MT

      Menos de 1% do Bioma Amazônico é utilizado para agricultura e provavelmente nem a metade disto é usado para o plantio de soja. 86% da floresta está intacta, igual ao ano de 1.500. O Brasil não pode se dar o luxo de ter um patrimônio desses e não explorá-lo, ...TODAS as outras nações assim o fizeram. A Amazonia só será bem cuidada na hora que houver uma permissão clara de sua exploração, enquanto isto não ocorre haverá sim depredações. Não podemos perder nossa soberania porque alguns consumidores (de barriga cheia) acham que o território brasileiro tem que fazer a limpeza deles. Sr. Josué, ao invés de vc. torcer contra o Brasil, porque não levanta a bandeira: NÃO VAMOS CONSUMIR produtos fabricados com energia suja (carvão mineral, queima de petroleo) . Só a Alemanha na ultima década construiu 12 termoelétricas (uma vez e meia a Itaipu) tocada a carvão mineral; o mundo todo compra produtos produzidos com essa energia suja e ninguém fala nada...

      4
    • Paulo Roberto Rensi Bandeirantes - PR

      Sr. JOSUÉ, vamos usar um pouco de nossa massa cinzenta... Por favor, me ajude! .... O início da manchete inicia com uma fração (1/5). ... Dividindo 1 por 5 resulta 0,20 e, multiplicando por 100 chega-se a 20%. Correto?... ... ... Não vamos discutir o valor do volume exportado pelo Brasil para a UE... Vamos usar o volume de soja produzido pelo país na última safra, algo em torno de 120 MM de TON. ... ... 20% disso é 24 MM de TON. Correto? ... ... Agora vamos usar uma produtividade média de 50 scs/ha ou 3 TON/ha que não está longe da realidade... Se tomarmos as 24.000.000 TON e dividirmos por 3 TON/ha ... Resulta em 8 MILHÕES de ha. ... PENSE !!! ... Você acha que foi desmatado essa área para termos o excedente de produção para exportarmos ???

      2
    • Ari Pedro Diel

      Sr. Rensi, parabéns, provaste que a manchete foi um chute.

      1
    • Paulo Roberto Rensi Bandeirantes - PR

      Sr. ARI DIEL... OBRIGADO! Mas, tudo isso me deixa "meio amargo". Há uma escada na exploração de terras, que desde que me conheço por gente escutei dos mais velhos. A terra é desmatada e a primeira atividade é a pecuária, normalmente a atividade de cria e recria. Depois que chega as estradas, e toda a infra-estrutura, aí a terra ganha valor e as atividades da agricultura começam a serem praticadas. Andei ali no Vale do Guaporé, no inicio dos anos 80. A cidade de Cerejeira tinha alguns quarteirões e muitas serrarias. Hoje escuto (meio mal, pois os sentidos vão aos poucos nos deixando) que Cerejeiras é a nova fronteira agrícola do soja no estado de Rondônia, com altas produtividades. Enfim, é só mais um pouco de estória de um velho matuto...

      0
  • Guilherme Frederico Lamb Assis - SP 16/07/2020 18:43

    Nova York é outro estado que passa pela mesma situação, migração das pessoas para outros estados com melhor ambiente fiscal...

    ttps://www.cnbc.com/2019/03/08/tax-collectors-chase-rich-new-yorkers-moving-to-low-tax-states.html

    0
  • Guilherme Frederico Lamb Assis - SP 16/07/2020 18:40

    Segue aqui exemplos que citei:

    - New Jersey criou um imposto sobre os ricos, após isso o maior pagador de impostos do estado mudou-se para Florida. Perderam toda fonte de receita com esse pagador de impostos.

    https://www.nytimes.com/2016/05/01/business/one-top-taxpayer-moved-and-new-jersey-shuddered.html

    0
  • Guilherme Frederico Lamb Assis - SP 16/07/2020 18:35

    O primeiro passo para um reforma tributaria eficiente o corte de custos e despesas publicas..., do contrario, só teremos reposicionamento de impostos -- que, dependendo de como se dê essa realocação, pode gerar um custo tributário maior que o atual, que pode ocorrer de forma indireta.

    Tributar renda é um discurso fácil, pois o argumento usado é que atinge somente os mais "ricos", sem ver como isso pode ser contraproducente. Vide o exemplo da França ou de estados dos EUA que adotaram essas praticas. Houve mudança de domicilio por parte de dos afetados, no caso da França para outros países com sistemas tributários menos punitivos, e nos EUA para estados mais amigáveis ao pagador de impostos. Sem contar que isso pode ser repassado nos produtos como custo.

    Sem uma redução de gastos públicos não haverá uma reforma tributaria eficiente e que atenda as necessidades do país.

    0
    • Elton Szweryda Santos Hortolândia - SP

      Ninguem acredita que esse assunto será resolvido para ajudar o brasileiro médio, e o país a crescer. Simplesmente irão mudar nomes de tributos e porcentagens de alicotas, podendo inclusive aumenta-las, que ninguém tenha ilusao sobre esse assunto, e nenhum outro que passe por reduçao de impostos, nenhum governo, federal, estadual, municipal, aceitara perde renda!!!

      1
  • diogo ferreira moura Uberlândia - MG 16/07/2020 17:09

    Documento "Farms Here, Forests There" ...

    https://drive.google.com/file/d/0B-o3mZFR7nIWMjI2ZDhmZTMtNDJhNS00ZTQ2LWFiMTYtMmYyZjM4NDNlNmFj/view

    1
  • Guilherme Frederico Lamb Assis - SP 16/07/2020 15:48

    Excelente artigo Carla!!!

    0
  • Cácio Ribeiro de Paula Bela Vista de Goiás - GO 16/07/2020 15:38

    De grande valor os pontos levantados e discutidos pelo ENTREVISTADOR E ENTREVISTADO, relacionados ao tema SEMENTES...

    No entanto, dois comentários de relevância, no meu entendimento:

    1) A menor "vida útil" de uma cultivar no mercado, pela maior velocidade de lançamento de novos materiais(cultivares), não é, necessariamente, POSITIVO para nós, produtores de grãos! A "busca" pela "CULTIVAR PERFEITA" acaba afetando negativamente, a ponto, por exemplo, de nem se "APRENDER" a trabalhar com determinada variedade em uma situação específica de solo, manejo, microclima, etc., e vamos atrás de outra..., e outra. Inúmeros e bons materiais acabam sendo "sacrificados" e substituídos... Nessa mesma linha de raciocínio, tantas outras cultivares são "PRECOCEMENTE LANÇADOS" e só vão "APRESENTAR DEFEITOS" depois de alguns anos de uso comercial.

    2) Com o uso de sementes certificadas, quando algum problema a campo acontece, ainda que teoricamente haja A QUEM RECORRER(por uma garantia de GERMINAÇÃO, por exemplo) em muitos casos só gera desgastes e não se assume as responsabilidades devidas.., deixando "A BOMBA" nas mãos do AGRICULTOR, situação mais comum do que se pensa..

    Esta última situação, muitas das vezes até desencoraja o Agricultor a gastar quatro, cinco.., ou mais reais por kg de sementes ditas "CERTIFICADAS" em detrimento do uso de sementes SALVAS...

    Finalizando, há muito que se trabalhar para chegarmos a uma situação, digamos, se não ideal, mas pelo menos razoável e sustentável para todos os elos envolvidos.

    De qualquer forma, é preciso os agentes do processo sentarem-se à mesa para discussão dos gargalos e proposição de soluções factíveis e inteligentes.., o que resultará em benefícios para todos!

    3
  • Marco Denix 16/07/2020 13:01

    Os argumentos do Aldo Rebelo são muito bons, embora não explique o aumento vertiginoso das queimadas, a invasão das terras indígenas por garimpeiros e a consequente poluição dos rios (dos quais dependem as tribos e todo ecossistema) por mercúrio... pq não fazem um debate entre os dois lados? Vcs só sabem repetir que "essa gente não conhece a Amazônia"... Como assim? Temos diversos estudiosos do ambientalismo no Brasil que tem muito a debater... do contrário não chegaremos a lugar algum.

    42
    • Merie Coradi Cuiaba - MT

      Sr. Marco, o senhor tem coragem de vir aqui reclamar da falta de debate sobre a Amazonia!!! Pensando bem, jamais houve debates, não houve porque, por várias décadas, a maior parte da midia brasileira só tem ouvido; ambientalistas, ecologistas, onguistas, etc. pessoas essas que sequer cuidaram de um pé de repolho, mas querem salvar a Amazonia... Os proprietários rurais raramente são ouvidos, os agricultores então nem pensar, onde se viu dar voz aos inimigos, aos criminosos ambientais??!!... Oxalá tivesse havido um debate justo e equilibrado, quem sabe as pessoas urbanas saberiam que quem preserva a Amazonia são os verdadeiros proprietários rurais... Sr. Marco, entre o garimpeiro e o proprietário rural ou agricultor, existe uma diferença gigantesca, que é impossível colocá-los junto, pois nada a haver entre eles. Quanto à poluição dos rios, gostaria de saber o que o senhor tem feito para impedir que as cidades joguem o esgoto neles? O que o senhor tem feito pelo saneamento e pela saúde da população Amazonica? E também, se é que o senhor sabe, pode me dizer por que é que os partidos politicos de esquerda votaram contra o marco regulatório do saneamento? Será que eles tem medo de água limpa? Ou por que é um projeto aprovado do atual governo?

      5
  • Paulo Roberto Rensi Bandeirantes - PR 16/07/2020 12:55

    Eric Voegelin, filósofo, historiador e cientista político, foi um dos mais importantes pensadores do século XX.

    Ele tem uma frase que resume o que os especialistas ficam discutindo. Infelizmente a maioria dos especialistas, tem seu caráter lapidado por ferramentas ideológicas.

    E, de fato em fato o desenrolar das nossas vidas estão ao sabor das ondas e, estas ondas têm em suas construções altos vieses ideológicos. Esse é o problema!

    Aí a frase de Voegelin veste como uma luva: "As ideologias promovem a destruição da linguagem".

    As pessoas tornam impossível o debate racional pois agem levianamente, fazem os seus próprios pressupostos, torcendo a realidade para colocá-la em suas semânticas particulares.

    3
    • Paulo Roberto Rensi Bandeirantes - PR

      Num artigo recente do jornal Gazeta do Povo: ... "O vídeo de Felipe Neto publicado pelo New York Times na quarta-feira (15) pode ser criticado por sua falta de compromisso com a verdade, mas revela uma habilidade do ativismo de esquerda brasileiro: a de forjar como quer a imagem do Brasil no exterior, aproveitando-se de uma rede de relações que envolve mídia, mundo acadêmico e ONGs.

      A peça protagonizada por Felipe Neto foi roteirizada e dirigida por Alessandra Orofino, bolsista da Obama Foundation em 2019, diretora-geral do Greg News, programa de Gregorio Duvivier na HBO, e fundadora de uma rede de ativismo com viés esquerdista chamada Nossas (nossas.org). Uma das iniciativas dessa rede é o movimento #MeRepresenta, que tem como objetivo promover candidaturas de políticos progressistas com bandeiras como a ideologia de gênero e a legalização do aborto e da maconha".

      Isso não é "destruição de linguagem"?

      Ah! A integra do artigo encontra-se no ... https://www.gazetadopovo.com.br/republica/como-ativismo-esquerda-fabrica-imagem-brasil/?ref=mais-lidas

      1
  • Marco Denix 16/07/2020 12:42

    Por que o Notícias Agrícolas não entrevista o outro lado? É fácil falar mal de quem não tem espaço no debate. Essa entrevista tem lado.

    33
    • Paulo Roberto Rensi Bandeirantes - PR

      De fato, Aldo Rebelo é uma pessoa filiada ao PCdoB! ... E todos que bebem dessa fonte socialista/comunista tem sua visão "progressista"...

      3
    • Elton Szweryda Santos Hortolândia - SP

      Extremamente progressista, hein, idem Coreia do morte ...ops, do norte.

      0
    • Paulo Roberto Rensi Bandeirantes - PR

      Acho que esqueci de dizer que o PCdoB é um partido de gente que só age para o bem das minorias... NÃO ESQUECER QUE ELES SÃO AS MINORIAS... Ou seja, até acarajé aquele infeliz do Orlando Silva, quando ministro, queria que pagássemos a conta pois usou o cartão corporativo. ... SÃO TODOS UNS CANALHAS !!! (para não dizer outra coisa) ...

      0
  • Andréia Chaieb Porto Alegre - RS 16/07/2020 09:16

    Quem sabe paramos de projetar o problema nos outros e avaliamos o desgoverno Bolsonaro? Sabemos q 100% dos madeireiros ilegais e dos grileiros votaram no Bolsonaro! Bolsonaro está pagando dividas de campanha, por isso está destruindo a Amazônia. Queremos um Brasil soberano e sustentável e não um capacho dos EUA e de interesses gananciosos de criminosos. Chega!

    69
    • Gilberto Rossetto Brianorte - MT

      Dona Andreia, faz 30 anos que ouço a mesma história: destruiram a Amazonia!!! Queimaram a Amazonia!!! Então lhe pergunto: todo ano nasce uma Amazônia nova? Engraçado é que apesar dessa destruição que vivem pregando, e não é de agora, mas como disse de 30 anos, 86% da Amazonia permanece intacta. Menos de 1% é destinado ao cultivo de grãos. E não sei porque tanta raiva dos agricultores se eles para matar a fome de 1 bilhão de pessoas utilizam menos de 8% do território nacional para produzir grãos? Quanto em dinheiro a sra. utiliza para preservar a Amazonia? Talvez vc. não saiba, mas para cuidar das fronteiras da Amazonia o governo brasileiro gasta bilhões. Se a floresta fosse adequadamente utilizada, produziria riquezas e o governo não precisaria gastar para manter vigilancia dia e noite.

      8
  • Elton Szweryda Santos Hortolândia - SP 15/07/2020 18:24

    Excelente entrevista, mas tambem com a competencia da jornalista Carla Mendes, já era esperado..., elucidativo, simples de entender, e, o melhor... otimista ou realista..., o Brasil nao depende tanto do clima como a Argentina, inclusive ja existem serias preocupacoes com o La Niña fraco por lá..., nosso país é muito extenso, nem tao pouco depende do nivel de rios para embarque..., nosso sistema politico é muito favoravel à agricultura em relacao aos argentinos, exemplo: a tributacao, populaçao consumidora aumentando, resumindo, céu de brigadeiro à frente. Entrevistados nesse nivel, com informacoes comprovadas, (do Cepea ninguem duvida), nos enriquecem o conhecimento. Parabéns.

    0