Governo vai agilizar mecanismos de proteção a produtores que sofrerem com problemas climáticos

Publicado em 09/01/2012 13:33 617 exibições
Mapa e Fazenda vão apurar os números de quebra de safra junto aos agentes financeiros e governos estaduais.
Em reunião realizada na manhã desta segunda-feira, 09 de janeiro, na Casa Civil, os ministros Mendes Ribeiro Filho (Agricultura, Pecuária e Abastecimento); Gleisi Hoffmann (Casa Civil); Fernando Bezerra Coelho (Integração Nacional) e Nelson Barbosa (interino da Fazenda) discutiram a criação de novos mecanismos de proteção aos produtores rurais que tenham perda de renda em virtude de situações de emergência, como secas e enchentes. O Mapa e a Fazenda vão apurar os números de quebra de safra junto aos agentes financeiros e governos estaduais e darão ênfase aos mecanismos já existentes de prorrogação das dívidas previstos no Manual do Crédito Rural, que podem ser acessados imediatamente pelos agricultores.

O governo federal estudará ainda novas formas de agilizar as renegociações de dívidas bem como as indenizações via seguro rural. “Temos consciência dos problemas que enfrentam nossos produtores. Por isso, vamos buscar novos mecanismos de socorro com a maior rapidez possível”, enfatizou Mendes Ribeiro Filho. As medidas vão beneficiar tanto os produtores com capacidade de pagamento, quanto aqueles que estão enfrentando dificuldades para quitar os financiamentos ou tiveram perdas de infraestrutura.

Tags:
Fonte:
Mapa

2 comentários

  • Ari josé Maldaner Santa Margarida do Sul - RS

    Agricultor,vem sofrendo na pele, sem poder fazer nada. Sabendo que perdas são certas com a atual situação climatica mas, as divida das que não iremos conseguir pagar essas juros certos para próxima safra. Bens penhorados e tudo que o agricultor vivencia e que muitos politicos nem sonham o que é ser um agricultor que vive tentando sobreviver. Claro nem todos estão nesta situação. Se deixar de plantar como vão viver e pagar suas dividas que não é um salário minimo mensal que irá resolver.

    Os preços não ajudam, tudo sobe.

    0
  • LEANDRO M GRANELLA [email protected] - RS

    Cada vez que surge uma nova estiagem falam em medidas etc. O que temos ainda de concreto são PROAGRO que cobre 18 sc de soja e 60 de Milho as vezes nem isto e seguro agrícola com acesso de poucos produtores. Cadê a renda daquele que mantém o País ? Precisamos de medidas definitivas para isto o resto é balela de político !

    0