Conab estima redução na produtividade da safra de MS

Publicado em 10/02/2012 06:37 474 exibições
Apesar do avanço em área plantada de soja em 3,1%, chegando a 1,8 milhão de hectares, a produtividade do grão pode ter queda de 7% em Mato Grosso do Sul.  É o que aponta a estimativa de safra da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). De 2,9 mil quilos por hectare colhidos na safra passada, a produtividade deve chegar esse ano a 2,7 mil kg/hec. A produção total do grão também deverá sofrer redução, das 5,1 milhões de toneladas da última colheita para 4,9 milhões de toneladas, conforme a Conab.

“Essa redução em produtividade se dá em função da estiagem do final do ano. E se compararmos as expectativas da safra passada com o resultado que obtivemos, houve diminuição também devido a problemas climáticas. Em 2011, tivemos excesso de chuvas na colheita. A média razoável seria de 3,2 mil kg/hec”, salienta Lucas Galvan, assessor técnico da Federação de Agricultura e Pecuária de MS (Famasul).

Quanto ao milho verão, de 46 mil hectares na safra 2010/2011, o grão ocupa agora uma área total de 70 mil hectares, um aumento de 52,2%. “A ampliação da área de milho se deu principalmente na região norte do Estado, onde os produtores investiram mais, aproveitaram preços favoráveis e migraram parte de suas plantações de soja e algodão para o milho”, analisa Lucas. A produção também registra aumento. De 308,2 mil toneladas para 448,7 mil toneladas. Um incremento de 45,6%. Por outro lado, a produtividade deve cair de 6,7 mil para 6,4 mil quilos por hectares.

Safra mais expressiva de milho no Estado, a safrinha atingiu 20% do plantio essa semana. Houve aumento de área plantada de 6,5%, passando de 945,8 mil hectares na safra passada para um milhão de hectares na atual. A expectativa é de que a produtividade tenha aumento de 18,5%, com expectativa de colheita de 3,9 mil quilos por hectare. Em termos de produção a perspectiva é de que haja um aumento de 26,2%, atingindo a colheita 3,9 milhões de toneladas.
Tags:
Fonte:
Sato Comunicação

0 comentário