PIB do agronegócio mineiro atinge R$ 118 bilhões em 2011

Publicado em 15/03/2012 13:45 354 exibições
Destaque foi a agricultura, que apresentou desempenho positivo nos quatro grupos analisados.
O agronegócio de Minas Gerais bateu mais um recorde. Os números divulgados nessa quarta-feira (14) pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), da USP, mostram que o PIB do agronegócio estadual atingiu R$ 118 bilhões em 2011. O valor é o maior já registrado durante um ano e representa a soma das riquezas do setor relativas a quatro grupos: produção básica (dentro da porteira), insumos, agroindústria e distribuição. O estudo foi encomendado pela Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa) e pelo Sistema Faemg (Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Minas Gerais).

O valor recorde de 2011 foi alcançado graças a um crescimento do PIB de 1,7% em relação ao ano anterior. O destaque foi a agricultura, que apresentou desempenho positivo nos quatro grupos analisados. “Levando em consideração apenas o agronegócio da agricultura, tivemos um crescimento de 8% em relação ao ano de 2010. O número representa uma continuidade do bom desempenho já registrado há dois anos”, explica o secretário de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Elmiro Nascimento.

“O agronegócio tem contribuído significativamente para o crescimento econômico do Estado”, afirma o presidente do Sistema Faemg, Roberto Simões. Ele comprova sua afirmação com dados do Cepea, segundo os quais, nos últimos dez anos, o PIB do agronegócio cresceu, em média, 7,4% ao ano – já descontada a inflação. Já o Produto Interno Bruto estadual registrou alta de 4,2% (sem considerar os números de 2011, ainda não finalizados).

A evolução da renda agrícola dentro da porteira foi beneficiada, principalmente, pelos preços positivos e aumento da produção do milho, algodão e cana-de-açúcar. No caso do café, apesar da queda de produção no ano passado, os preços tiveram um crescimento de 52,3%, refletindo na melhoria da renda dos produtores. 

Entre as atividades pecuárias, a produção de carne de frango, de suínos e de ovos registrou os maiores crescimentos de receita dentro das propriedades. A avicultura apresentou queda no volume produzido, que foi compensada pela variação positiva dos preços. O mesmo aconteceu com a produção leiteira. Na suinocultura, o comportamento foi contrário. A queda dos preços no mercado foi amenizada pelo aumento da produção. Já a produção de ovos apresentou crescimento tanto na renda quanto no volume produzido. O PIB do ano passado não apresentou números muito favoráveis para a bovinocultura de corte, principalmente por causa da queda de produção. Toda a produção primária em 2011 (agricultura e pecuária) registrou crescimento de 1,8%.

No setor agroindustrial, o crescimento do PIB de 2011 se manteve praticamente nos mesmos níveis de 2010, com uma pequena evolução de 0,06%. No grupo dos insumos a alta foi de 15,8% e a taxa de crescimento no setor de distribuição foi de 0,4%. De acordo com o Cepea, o PIB do agronegócio mineiro em 2011 representou 12,5% do PIB do agronegócio nacional.

Números do PIB do agronegócio de Minas Gerais em 2011

Valor do PIB: R$ 118 bilhões
Crescimento 2011/2010: 1,7%
Participação de Minas Gerais no PIB do agronegócio nacional: 12,5%
Tags:
Fonte:
Agência Minas

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

0 comentário