Soja Plus: Cursos ajudam produtores na adequação da propriedade

Publicado em 16/03/2012 14:08 563 exibições
A preocupação com a adequação das propriedades à legislação trabalhista rural é cada vez maior entre os produtores de Mato Grosso. Para atender a todas as exigências presentes na Norma Regulamentadora (NR) 31, muitos empresários do agronegócio procuram se qualificar. É o caso da engenheira agrônoma Eloíza Zuconelli, de Tangará da Serra, que desde o ano passado está implantando algumas melhorias na propriedade rural de sua família. “Eu assisti a uma palestra do programa Soja Plus sobre a NR 31 e comecei a fazer adequações simples, coisas que já podia adotar na minha propriedade”, contou.

Eloíza contratou uma empresa de engenharia e segurança do trabalho para iniciar estas modificações e, neste ano, pretende ser mais “agressiva” no que se refere às melhorias na propriedade. “A minha dificuldade é a falta de adequação entre as leis de diversos órgãos. Precisamos ter mais informações para fazermos as coisas corretamente”, disse. 

É aí que entra o programa Soja Plus, que busca orientar e capacitar o produtor rural para que haja uma melhoria contínua da gestão da produção de soja, adequando-se a requisitos socialmente corretos, justos e economicamente viáveis.

Os supervisores do programa Soja Plus estão há duas semanas fazendo um mapeamento de propriedades rurais e empresas em todo o estado. O objetivo é saber quais são as dúvidas dos produtores rurais em relação à legislação trabalhista rural (NR 31) e também levantar as empresas disponíveis em cada município que podem auxiliar na adequação das propriedades.

De acordo com o presidente da Aprosoja, Carlos Fávaro, nesta fase do programa estão sendo catalogadas empresas no segmento de saúde e segurança do trabalho e também de engenharia e projetos. Uma lista de sete itens que podem gerar dúvidas também está sendo pesquisada, como o pátio de descontaminação da propriedade, os depósitos de embalagens vazias e de agrotóxicos, o tanque de combustíveis, a oficina mecânica, o armazém e o local de permanência de funcionários.

“A legislação é conflitante nestes pontos, então precisamos saber o que o produtor está pensando e fazendo sobre isto para que possamos levar adiante a discussão e orientá-lo sobre isto”, explicou Fávaro. Para isso, será formada uma comissão que deverá discutir estes pontos com os órgãos competentes e fiscalizadores.

Seminário – No dia 3 de abril acontece em Brasília o seminário “Desafios e Oportunidades da Sojicultura Brasileira – Soja Plus 2012”. O objetivo é debater os resultados alcançados em 2011 e também planejar a nova plataforma de trabalho em 2012. O programa é organizado pela Aprosoja em parceria com a Associação Brasileira da Indústria de Óleos Vegetais (Abiove), Associação Nacional de Exportadores de Cereais (Anec) e Instituto ARES.
Tags:
Fonte:
Aprosoja

0 comentário