Sem Código Florestal, nada de Lei Geral da Copa, diz o deputado Perondi

Publicado em 20/03/2012 18:48 567 exibições

A Frente Parlamentar da Agropecuária, depois de duas grandes reuniões esta semana, decidiu radicalizar. Pretende obstruir os trabalhos legislativos até que a Câmara dos Deputados vote o Código Florestal Brasileiro. A Frente Parlamentar pretende impedir a aprovação da Lei Geral da Copa, caso não haja pelo menos uma definição de data para a votação do Código em plenário.

Segundo explicou o deputado Darcísio Perondi (PMDB-RS),  por conta dessa demora na votação do Projeto de Lei, milhares de pequenos produtores rurais de todo o País voltam a conviver com a insegurança e a ilegalidade. Isso porque no próximo dia 11 de abril vence o prazo estabelecido em Decreto para a suspensão das punições para os proprietários rurais que desrespeitaram as leis ambientais.

O prazo inicial previsto em Decreto para suspensão de punições era onze de junho, mas graças ao apelo da Frente Parlamentar da Agropecuária e da pressão do PMDB, o Governo decidiu pela prorrogação por mais dez meses. Segundo Perondi, “Se persistir essa indefinição, os agricultores voltarão a ficar com a faca no pescoço”, alertou.

Na avaliação do parlamentar gaúcho, o Governo Federal, temendo uma nova derrota em plenário, vem impedindo a votação do Código Florestal. “A Frente Parlamentar da Agropecuária está super mobilizada e tem votos suficientes para vencer. O PMDB também votará inteiro em favor dos agricultores do Brasil, mantendo áreas consolidadas, mantendo a permissão para atividades agrossilvipastoris em Áreas de Proteção Permanente (APPs) e dando espaço para Leis Estaduais”, explicou Perondi, que vem se desdobrando também para conquistar os votos dos parlamentares do PT gaúcho. “Está difícil, mas ainda não desisti”, completou.

2011112218205_20111122_pc_034lpa.jpg

Foto (Leonardo Prado/Agência Câmara): Deputado Darcísio Perondi

Tags:
Fonte:
Ascom

0 comentário