‘Costa Leste’ é uma das regiões mais promissoras de MS

Publicado em 22/03/2012 12:31 e atualizado em 22/03/2012 14:12 850 exibições
Impulsionada pelo desenvolvimento do setor do papel e celulose, a costa Leste do Estado – denominada atualmente como região do Bolsão – é atualmente uma das regiões mais promissoras no mapa econômico de Mato Grosso do Sul. Este foi o tom dos pronunciamentos, tanto técnicos como políticos, durante a entrega do mapa de oportunidades elaborado pelo Projeto de Apoio ao Desenvolvimento Econômico dos Municípios (Prolocal), desenvolvido pelo Sebrae/MS, às lideranças de Aparecida do Taboado, nesta segunda-feira (19).
O evento lotou o auditório do Centro Cultural do município e teve a presença de vários representantes políticos da região e da secretária de Produção e Turismo (Seprotur), Tereza Cristina Corrêa da Costa. Foi a secretária quem sugeriu a troca da denominação de Bolsão (uma referência às limitações econômicas da região herdada da época em que MS e MT eram um único estado) para ‘Costa Leste’. “É uma nova denominação para um novo momento, muito mais próspero, vivido pela região”, defendeu a secretária.
O presidente do Conselho Deliberativo do Sebrae/MS e da Federação da Agricultura e Pecuária de MS (Famasul), Eduardo Riedel, fez a entrega do mapa de oportunidades, um levantamento minucioso das potencialidades e deficiências de Aparecida do Taboado, ao prefeito André Alves Ferreira. “O mapa de oportunidades é uma importante etapa do Prolocal, um projeto que envolve 21 municípios e que subsidia com informações técnicas a viabilidade de investimentos. Ele representa o comprometimento do Sebrae na sua função de estimular o empreendedorismo, neste momento especificamente com Aparecida do Taboado, localizada em uma região extremamente promissora”, enfatizou Riedel.
Durante a entrega, o consultor do Sebrae, Paulo Ponzini, apresentou a metodologia do levantamento, elaborado com a participação direta de lideranças municipais. Ao analisar as potencialidades, o mutirão do Sebrae realizado em Aparecida visitou 220 empresas locais. E para que o resultado prático seja favorável ao empreendedorismo, Ponzini destacou a necessidade da intervenção do poder público. “Sem incentivo fiscal, não há fator competitivo para a região”, apontou.
Impulsionado pelo complexo de papel e celulose, o desenvolvimento da Costa Leste do Estado é ancorado em grandes empreendimentos, como as indústrias Eldorado e Fibria. Nos pronunciamentos dos parlamentares enfatizando o bom momento para o conjunto de municípios ao Leste do Estado, durante a entrega do mapa de oportunidades, também foi citada a fábrica de fertilizantes da Petrobras, em Três Lagoas. 
Na esteira da industrialização veio o desenvolvimento da silvicultura na região, ampliando a área de florestas plantadas no estado para 486 mil hectares, um crescimento de 30% registrado somente em 2010. A previsão da Seprotur é de que a área plantada com florestas chegue a 700 mil hectares nos próximos anos. “Além de fortalecer a industrialização, a instalação de grandes complexos também desenvolve cadeias paralelas formadas por pequenos e médios empreendedores, pulverizando e fortalecendo o desenvolvimento dos municípios”, salienta Eduardo Riedel.  Na mesma rota de desenvolvimento, Aparecida do Taboado é o quarto município mais industrializado de Mato Grosso do Sul.  
Tags:
Fonte:
Famasul

0 comentário