Credores do Independência aprovam oferta do JBS

Publicado em 16/05/2012 11:02 511 exibições
Com aprovação de cerca de 80%, os credores do Frigorífico Independência aprovaram na manhã desta terça-feira (15), a oferta do grupo JBS, a qual inclui a compra de créditos dos credores para com a indústria. A assembleia de aprovação ocorreu em São Paulo e teve a presença de representantes dos credores do Estado e da Federação da Agricultura e Pecuária de MS
(Famasul).

Pela primeira parte da proposta, o JBS oferece R$ 133 milhões para pagamento dos créditos aos credores, sendo que desse total, 2% seriam destinados aos credores pecuaristas. Dos cerca de R$ 42 milhões devidos inicialmente aos pecuaristas de Mato Grosso do Sul pela indústria, R$ 17
milhões ainda não foram pagos.

A segunda parte da negociação prevê a transferência dos ativos, a qual fica condicionada a aprovação dos bonholders. Pelo menos duas das plantas integrantes dos ativos em negociação ficam em Mato Grosso do Sul: em Campo Grande e em Nova Andradina.

“Juridicamente não é uma venda, é uma cadeia de negociações com objetivo de reduzir a possibilidade de questionamento judicial por parte de eventuais credores insatisfeitos”, considera o assessor jurídico da Famasul, Carlo Daniel Coldibelli.

Histórico - Em recuperação judicial desde maio de 2009 o Independência pagou de uma só vez, em março de 2010, as dívidas a credores inferiores a R$ 100 mil. O acordado era que os pecuaristas com crédito acima dessa quantia passassem a receber o valor parcelado em 24 meses. 

Só que em setembro do mesmo ano o pagamento foi suspenso. Em assembleia, naquele mesmo mês, o frigorífico se comprometeu a pagar as prestações de setembro e outubro em novembro, o que não aconteceu pois o parcelamento nunca foi retomado.

Em abril de 2011, o Independência obteve a anuência dos credores para vender ativos por meio de leilão judicial, visando quitar débitos e evitar a falência da indústria. E desde então, com sucessivas interrupções e protelações de assembleias, não houve definição sobre os rumos que seriam dados aos ativos do frigorífico.
Tags:
Fonte:
Famasul

0 comentário