Código Florestal: "Existem boas emendas", diz Izabella, sobre a revisão da MP

Publicado em 14/06/2012 08:04 631 exibições

A ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, negou nesta quarta-feira (13) que as negociações no Congresso sobre o novo Código Florestal possam causar “constrangimentos” ao Brasil durante a Rio+20, Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável. O evento, que reunirá mais de cem chefes de Estado,  foi iniciado ontem e vai até o dia 22. 

“Nenhum constrangimento. Qual é o país do mundo que tem um Código Florestal que chega a proteger 80% da propriedade privada para conservar a biodiversidade. Me diz qual país do mundo que tem isso e que pode vir discutir com o Brasil”, disse a ministra, aparentando irritação.  

A medida provisória do novo Código Florestal está em tramitação no Congresso e já recebeu mais de 600 emendas. A MP foi editada pela presidente Dilma Rousseff para suprir as lacunas deixadas com os 12 vetos e 32 modificações feitas por ela no texto do Código aprovado pela Câmara. 

Sem negociação
Izabella Teixeira também negou que o governo esteja discutindo reduzir as taxas de reflorestamento exigidas de produtores rurais com propriedades de tamanho médio. “Eu não estou discutindo isso. A proposta do governo é em relação aos pequenos produtores”, disse.

Apesar de negar haver negociação sobre benefícios a médios produtores, Izabella Teixeira afirmou que existem “boas emendas” apresentadas à MP do Código Florestal, que poderão “aperfeiçoar” o texto.

“Tem muita emenda boa, que contribui para aperfeiçoar. Vamos dialogar com o Congresso. Agora, obviamente que o governo não concorda com a concessão de anistia para quem desmatou. O governo quer a regularização ambiental de todos os produtores rurais”.

No último sábado (9), a presidente Dilma Rousseff desautorizou o ministro da Agricultura, Mendes Ribeiro, a falar sobre a possibilidade de o governo negociar alterações na medida provisória sobre o Código Florestal enviada ao Congresso.

Mendes Ribeiro
“O ministro [Mendes Ribeiro] está desautorizado pela presidente a falar sobre negociações dos vetos do Código Florestal”, afirmou o porta-voz da Presidência, Thomas Traumann.

Segundo a reportagem de "O Globo", Mendes Ribeiro admitiu a possibilidade de mudança no tamanho da área que o médio produtor rural terá que recompor nas margens de rios desmatadas, que seria o principal ponto a ser flexibilizado numa eventual negociação.

Dilma teria ficado contrariada com reportagem na edição deste sábado do jornal “O Globo”, na qual o ministro afirma que integrantes do governo sinalizam com a possibilidade de negociar emendas de interesse da bancada ruralista para facilitar a aprovação da medida provisória editada pelo governo.

Tags:
Fonte:
G1.com.br

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

8 comentários

  • jorge casarin Santo Ângelo - RS

    FALAM de boca cheia,{ qual país que tem até 80% preservado em área privada} a força e confiscado a custo da pobreza do proprietário é fácil, na marra sem estudo algum sobre o terreno, mais parece ditadura do que democracia, o brasileiro é mole,se fosse em outro país o pau pegava, duvido acontecer isto na Argentina.

    0
  • carlo meloni sao paulo - SP

    Lourival mais algum subsidios para voce---O INPE e' o instituto que

    fotografa o Brasil via satelite desde 1993, portanto antes dessa data ninguem pode contestar nada---Entendeu?

    A CNA entou com açao indenizatoria no STJ por expropriaçao indireta,

    mas apesar desse trabalho ter sido feito por um dos melhores juristas do Brasil DR IVES GANDRA MARTINS, eu tenho um pe' para tras porque quando envolve muito dinheiro o governo copta a justiça.

    O conceito que justifica a intromissao do governo nas nossas propriedade e' que tuda terra com mato nativo e' de propriedade social isto e' de todo mundo.Se for preciso replantar tome cuidado.

    0
  • carlo meloni sao paulo - SP

    Lourival, aqueles que desmataram antes de 1934 nao precisam ter reserva legal porque a lei nao retroage. Todavia tem um pequeno

    senao TODOS DEVERAO TER PROTEÇAO DE APP QUE VARIA DE ACORDO COM

    A PROPRIEDADE +- DE 5 a 15% da propriedade.Aqueles que desmataram

    50% na amazonia quando a lei permitia (ate 1989) nao precisam

    recompor ate' 80% e' so' nao fazer se tiver problema entregue para

    advogado. AGORA se voce desmatou mais de 80% depois de 1989 voce

    precisa repor porque ja' fez algo em desacordo com a lei.

    Ajudei alguma coisa?

    0
  • Lourivaldo Verga Barra do Bugres - MT

    Obrigado, Dalzir, em nome de todos os que estão na mesma situação e, às vezes não podem se manifestarem.

    0
  • Lourivaldo Verga Barra do Bugres - MT

    quem achar que é bom negócio produzir nas condições a que somos submetidos é só arregaçar as mangas e vir para a Amazônia, enfrentar todo tipo de adver cidade, dar 80% de seu patrimônio para quem nunca lhe deu nada, mas sempre tirou proveito. Aqui tem lugar venha!

    0
  • Lourivaldo Verga Barra do Bugres - MT

    Olá, Carlos,

    Desde criança que eu ouvia falar que pimenta nos olhsos dos outros é colírio!

    0
  • carlo meloni sao paulo - SP

    TENHO CERTEZA DE QUE O AGRICULTOR DARA' A VOLTA POR CIMA:::

    1)--EMBAIXO DOS 80% DE FLORESTA VAI CRIAR GADO, E AI VAI DESCOBRIR

    QUE DA MAIS RESULTADO DO QUE CRIAR NO DESCAMPADO.

    2)--PARA MANTER MAIS UMIDADE NA TERRA DA LAVOURA, MUITAS FONTES VAO

    SECAR.!!!!

    3)--NAS APP O PESSOAL VAI PLANTAR FRUTAS PORQUE E' PERMITIDO COLHER

    FRUTOS.

    ENTAO NO FIM ESTE BICHO DE 7 CABEÇAS, VAI SER MANSINHO, MANSINHO.

    0
  • Lourivaldo Verga Barra do Bugres - MT

    É fácil fazer propaganda em cima das costas dos outros. Quem tá embaixo é que tá sentindo o peso! Deixae 80% de reserva para satisfazer u mundo e fazer propaganda é muito fácil, agora, quem tem que manter 80% de reseerva para o mundo e para sustentar mandatos políticos é que é a questão. Falo isso com propriedade e com mágoa. Minha mãe colheu café, milho, arroz, feijão, algodão(levantava 4 h da manhã fazia o almoço, enbaracávamos numa carroceria de trator e voltávamos à noite, com as vasilhas de comida para lavar e fazer o jantar... tudo sobre luz de lanparina e chuveiro tiradentes... agora deixar 80% para o mundo, para os vagabundos e para os aproveitadores, que ainda nos incriminam... Ser trabalhador e responsável no Brasil não virtude, é ser palahaço dos outros!

    0