Publicidade

Nordeste define estratégias para segunda etapa de vacinação contra aftosa

Publicado em 14/11/2012 08:36 243 exibições
Flexibilização não afetará o processo de reconhecimento da região como zona livre da febre com vacinação em 2013.
Os Serviços de Veterinários Oficiais (SVOs) da Paraíba e Piauí suspenderam, até o final de dezembro, a segunda etapa de vacinação de bovinos e bubalinos contra febre aftosa. A decisão foi tomada com base em Nota Técnica (NT) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), que flexibilizou o calendário de vacinação nos estados do Nordeste com áreas muito afetadas pela forte seca. No início de janeiro, será reavaliada a situação nesses dois estados e definida a estratégia a ser adotada.

Os municípios do agreste e sertão pernambucanos também terão a vacinação interrompida até dezembro e deverão comunicar ao Mapa, em janeiro, nova análise da situação. Já na região da zona da mata, os animais serão vacinados durante este mês de novembro, seguindo calendário oficial.

De acordo com o diretor do Departamento de Saúde Animal do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (DSA/Mapa), Guilherme Marques, a flexibilização da segunda etapa da vacinação para o Nordeste não afetará o processo de reconhecimento da região como zona livre da febre aftosa com vacinação em 2013.

Alagoas, Ceará, Maranhão, Sergipe e Bahia mantiveram o calendário oficial da segunda etapa de vacinação contra febre aftosa e vão vacinar os animais durante todo o mês de novembro. Já os municípios baianos mais atingidos pela estiagem serão monitorados semanalmente pela Agência Estadual de Defesa Agropecuária da Bahia, a fim de avaliar a necessidade de prorrogação da etapa.

No Rio Grande do Norte, a vacinação foi estendida até o final de dezembro, para garantir tempo hábil para que todos os produtores possam vacinar seus animais de forma segura.

Flexibilização

Devido à seca mais intensa que assola o nordeste, o Mapa prevê, de forma excepcional, a prorrogação da vacinação por até 30 dias, de acordo com a necessidade, ou a suspensão temporária da aplicação da vacina, nos municípios em situação de emergência decretada. Neste caso, os SVOs ficam obrigados a enviarem nova análise da situação para apreciação do Departamento de Saúde Animal até 15 de janeiro de 2013.
Tags:
Fonte:
Mapa

RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DE DESTAQUE NO SEU E-MAIL CADASTRE-SE NA NOSSA NEWSLETTER

Ao continuar com o cadastro, você concorda com nosso Termo de Privacidade e Consentimento e a Política de Privacidade.

0 comentário