VBP agropecuária do PR aponta renda recorde de R$ 52 bilhões

Publicado em 10/01/2013 08:13
317 exibições
A agricultura paranaense poderá atingir o valor recorde de R$ 52 bilhões em Valor Bruto da Produção (VBP) em 2012, referente à comercialização da safra agrícola e pecuária 2011/12. Esta é a primeira estimativa do VBP de 2012 divulgado na quarta-feira (09) pelo Departamento de Economia Rural (Deral), da Secretaria estadual da Agricultura e do Abastecimento.

A estimativa do VBP de 2012 poderá representar um acréscimo de 3% sobre o VBP de 2011, que teve um faturamento bruto de R$ 50,4 bilhões, que também foi recorde. A estimativa atual reflete o aumento significativo das cotações de soja e milho, grãos em que o Paraná se destaca como grande produtor e que foram responsáveis por boa parte da pauta de exportações do Estado. 

O aumento de preços dos grãos no mercado externo compensou, em parte, a quebra de produção registrada na safra 11/12 em função de severa estiagem que atingiu o Paraná no início do ano passado. 

Para o secretário da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara, apesar do clima que dizimou boa parte da produção de grãos no primeiro semestre de 2012, o VBP indica que a renda no campo conseguiu crescer impulsionada pela posição compradora de commodities no mundo, face à quebra da safra agrícola nos Estados Unidos, Argentina, Brasil, que são grandes países produtores de grãos.

Ortigara ressaltou que esse quadro demonstra mais uma vez o vigor e a importância da Agricultura na economia paranaense. Ele disse que o setor respondeu imediatamente ao reposicionamento do mercado, embora nem todos os produtores se beneficiaram do aumento de preços porque a maior parte já havia vendido sua produção.

Essa é a primeira versão do VBP 2012, calculado pelo Departamento de Economia Rural (Deral). Resultados mais consolidados ainda serão enviados à Secretaria da Fazenda e às prefeituras até o final de junho. As prefeituras terão um prazo para entrar com recursos caso achem necessário questionar a estimativa final que ainda será apresentada. 

O Deral faz a estimativa de faturamento bruto da produção agropecuária de aproximadamente 500 itens em todo o Estado. O resultado é utilizado pela Secretaria da Fazenda para compor a cesta de índices que forma o Fundo de Participação dos Municípios (FPM).

AGRICULTURA - O Valor Bruto da Produção da Agricultura de 2012 reflete a quebra de produção na primeira safra de grãos por causa da estiagem e a compensação com o aumento de preços durante o ciclo da segunda safra de grãos plantada no Estado. Outras culturas plantadas em larga escala no Paraná como mandioca, fumo, cebola e tomate também contribuem com o incremento do VBP agrícola.

A soja continua a liderar o ranking de renda no campo, com um faturamento bruto de R$ 9 bilhões em 2012. Esse resultado representa uma redução de quase R$ 2 bilhões em relação a 2011 quando o faturamento bruto da soja atingiu R$ 10,8 bilhões. A economista do Deral, Fernanda Yonamini, atribuiu a queda na renda da soja à quebra de 30% na produção em função da estiagem.

Em compensação, a renda obtida com a comercialização de milho aumentou em R$ 1,5 bilhão, principalmente em função da comercialização da segunda safra que foi beneficiada pelo aumento de preços do mercado externo. Com isso as duas safras de milho deverão apresentar um faturamento recorde de R$ 6,4 bilhões, um aumento de 34% sobre o resultado do VBP anterior, cujo faturamento do milho foi de R$ 4,8 bilhões, também referente às duas safras plantadas no Estado.

A estimativa do Deral para a primeira safra de milho 2011/12 aponta para um faturamento bruto similar ao da safra anterior, quando atingiu R$ 2,4 bilhões, apesar da quebra de 10% na produção. Porém, a segunda safra de milho teve recorde de área plantada e produtividade, levando a um aumento na produção superior a 50%. Com o aumento ainda maior na renda obtida com a comercialização, o faturamento bruto do milho deve se elevar para aproximadamente R$ 4 bilhões na segunda safra.

Feijão e trigo, grãos onde o Paraná se destaca como líder na produção, apresentaram queda na produção e aumento de preço, o que manteve o VBP para essas duas culturas em torno de R$ 1 bilhão.

O faturamento bruto com a comercialização da cana-de-açúcar aponta para bons resultados com aumento na produção e nos preços. O VBP de 2012 para o setor poderá atingir R$ 2,664 bilhões, um aumento de quase R$ 500 milhões sobre o período anterior.

O setor florestal, correspondente à produção das serrarias e laminadoras, apresenta tendência para melhores resultados em 2012, em função do aumento de preços dos produtos. Em 2011, a renda deste grupo ficou em R$ 2 bilhões.

PECUÁRIA - A pecuária apresenta tendência de elevação na renda em função do aumento de preços dos principais produtos criados no Estado como aves e suínos, mas também no número de abates. Segundo Fernanda Yonamini, em função do aumento de custos com os preços dos grãos, a avicultura teve de reajustar seus preços, levando a uma renda de praticamente R$ 8 bilhões, que corresponde a um aumento de 25% sobre a renda de 2011. 

Com a suinocultura aconteceu a mesma coisa, destaca Yonamini. Houve incremento nos abates em função do descarte de matrizes acarretado pela elevação dos custos, sem uma correção proporcional dos preços pagos aos suinocultores. O VBP da suinocultura aponta para um faturamento de R$ 2,3 bilhões, podendo superar em R$ 500 milhões o VBP anterior que foi de R$ 1,8 bilhão.
Tags:
Fonte: Agência Est. de Notícias do PR

Nenhum comentário